Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Marcelo Oliveira quer Palmeiras no ataque e projeta mudanças

'Trabalho com times ofensivos', diz novo técnico do Alviverde

DANIEL BATISTA, O Estado de S.Paulo

16 de junho de 2015 | 14h56

O técnico do Palmeiras, Marcelo Oliveira, dará o primeiro treinamento nesta terça-feira. Ele acompanhou pela tevê a partida contra o Fluminense, realizada domingo passado. Mas já avisou que fará mudanças na equipe para o jogo contra o Grêmio, sábado, em Porto Alegre, pelo Campeonato Brasileiro.

"Assisti atentamente o último jogo. Gostei mais do segundo tempo e vi um comprometimento grande dos jogadores. Não penso em fazer mudanças substanciais, mas uma coisa ou outra, de posicionamento ou ideia de jogo, isso eu farei. Trabalho com uma linha de quatro, dois volantes e times ofensivos. No Coritiba, fomos o melhor ataque em um ano e um dos melhores no segundo e no Cruzeiro também finalizava bastante. Pouco a pouco, vamos achando a forma de jogar."

O treinador deixou claro que não vai forçar esquema tático ou realizar mudanças bruscas no time. Está mais preocupado em se adaptar ao elenco. As mudanças na equipe devem ocorrer aos poucos. "O Palmeiras tem um trabalho básico deixado pelo Oswaldo, que é um grande profissional, digno e um amigo. Vamos dar sequência nisso, colocando a minha forma de ver o futebol".

Uma das primeiras missões do novo treinador palmeirense é analisar o grupo e fazer alguns cortes. No momento, são 36 jogadores, número que pode aumentar, pois Leandro Almeida e Lucas Barrios devem chegar em breve. Marcelo não quis determinar o número de atletas que deseja trabalhar, mas avisou que pretende dar atenção igual para todos do elenco. "Vamos resolver internamente. Temos um elenco com jogadores capazes, alguns machucados e jovens jogadores. Temos de mesclar experientes com jovens formados no clube ou contratados, mas vamos estudar bem para ter um elenco com número ideal, que possa ser bem trabalhado e que tenhamos uma atenção para todos, porque em algum momento quem não está jogando vai ser chamado para o jogo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.