Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

Marcelo Oliveira quer se firmar na lateral corintiana

O jogador sofre com lesões sérias desde 2007, quando passou por uma delicada cirurgia no joelho esquerdo

Bruno Winckler, Agencia Estado

14 de outubro de 2009 | 21h59

Com o fim das improvisações na lateral esquerda decretada por Mano Menezes depois da vitória sobre o Grêmio, no último sábado, no Pacaembu, Marcelo Oliveira espera enfim deslanchar sua carreira no Corinthians. O meia Marcinho, que atuou na posição em algumas partidas no segundo turno do Campeonato Brasileiro, não será mais utilizado no setor.

Veja também:

linkEdno pode ganhar vaga de Ronaldo no ataque  

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Eu não sei qual é o pensamento do Mano sobre quem será o jogador a ser usado. Venho trabalhando e estou recuperando de novo minha melhor condição. Quero aproveitar essa oportunidade", disse nesta quarta-feira Marcelo Oliveira, elogiado por Mano. "Ele foi bem (contra o Grêmio) e pode continuar no time", afirmou o técnico.

O jogador sofre com lesões sérias desde 2007, quando passou por uma delicada cirurgia no joelho esquerdo. Voltou exatamente na primeira partida da final da Copa do Brasil e não decepcionou. No Brasileirão, saiu com uma lesão muscular no clássico contra o São Paulo e só retornou como titular na última rodada. "Antes de 2007 eu nunca tinha me machucado tão sério. É difícil sempre ser lembrado pelas contusões, mas tenho certeza que essa má fase passou", avaliou.

Desde a saída de André Santos, em julho, vendido para o Fenerbahçe, da Turquia, ninguém assumiu a posição para valer. Marcinho, Balbuena, Diego e Bruno Bertucci foram testados e não convenceram Mano Menezes. Não à toa é para a lateral esquerda que estão concentrados os principais esforços da diretoria em contratações para 2010.

Mano já avisou que vai utilizar as últimas rodadas para avaliar as condições de todos os jogadores na montagem do elenco para o ano do centenário. É essa incerteza que motiva os atletas que ainda não se firmaram neste ano, como Marcelo Oliveira. "Não só eu, mas todo o resto do elenco está motivado para esses nove jogos que faltam ainda. Ninguém está acomodado porque tem muito em jogo para cada um que pensa em ajudar o clube no ano que vem", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.