Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Técnico vê o Palmeiras com a obrigação de vencer o clássico

Técnico promete time no ataque diante do São Paulo

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2015 | 07h00

Bicampeão nacional, o técnico Marcelo Oliveira sabe bem como jogar o Campeonato Brasileiro de pontos corridos. Uma das regras é vencer em casa e usar tudo que for possível para atingir o objetivo. Esse é o discurso que o treinador passa aos jogadores do Palmeiras e espera resposta positiva neste domingo, contra o São Paulo.

Em quatro jogos no campeonato, o Palmeiras venceu um, empatou dois e perdeu um. O treinador destaca que o apoio da torcida tem de virar um reforço extra para a equipe.

O desempenho em casa não condiz com o apoio da torcida nas partidas como mandante. E, neste domingo, mais uma vez, a arena estará cheia. Até sexta-feira, haviam sido vendidos 24 mil ingressos para palmeirenses. “Temos a vantagem de jogar em casa e contar com o apoio de nossos torcedores, que já mostraram o quanto são importantes”, destacou o treinador.

Para um time que mescla velocidade e técnica, como o Palmeiras, ter um bom gramado é fundamental. Após toda a polêmica sobre a péssima condição do campo na partida contra o Fluminense, o Estado visitou a arena na quinta-feira e constatou que o gramado está em condições bem mais favoráveis, mas ainda não está 100%. Marcelo Oliveira admite que o terreno é algo que lhe preocupa. 

"Temos um time técnico e precisamos melhorar o aproveitamento em casa contra adversários que vão vir fechado. Temos de ter bom gramado, porque facilita para quem quer atacar, e um gramado ruim é bom para quem quer se defender. Pelo que sei, foi feito um trabalho essa semana e esperamos que esteja melhor", explicou. 


Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebolBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.