Marcelo Oliveira vê queda física do Cruzeiro em 2º tempo

O técnico Marcelo Oliveira lamentou o fato de que o Cruzeiro apresentou queda de rendimento no segundo tempo do jogo contra o Real Garcilaso, que venceu o time mineiro de virada, por 2 a 1, na noite da última quarta-feira, em Huancayo, no Peru, pela primeira rodada do Grupo 5 da Copa Libertadores. O comandante admitiu que a questão física pesou para os brasileiros, que sofreram com os efeitos dos 3.271 metros de altitude da cidade peruana.

AE, Agência Estado

13 de fevereiro de 2014 | 10h21

"O jogo em si nós jogamos muito melhor no primeiro tempo, com todas as dificuldades que se tem em jogar nessa altitude. Era previsto que poderia ocorrer uma queda no segundo tempo, quando, infelizmente, nós levamos dois gols naquilo que é o potencial maior que o Cruzeiro tem, que são as bolas paradas. Acho que tivemos uma queda na etapa final devido a esse fator físico", lamentou o treinador.

Marcelo Oliveira, porém, aposta que o Cruzeiro mostrará forte reação e conquistará os seus três primeiros pontos na competição no próximo dia 25, quando a equipe receberá a Universidad de Chile, às 17h30, no Mineirão, pela segunda rodada do Grupo 5.

"Eu falei para os jogadores agora que o importante é você olhar um no olho do outro e saber que lutou muito. Não há nada perdido, é apenas o primeiro jogo e nós vamos nos recuperar (os pontos perdidos) com absoluta certeza", ressaltou o técnico, que agora começa a projetar o clássico que o Cruzeiro fará neste domingo, às 16 horas, no Estádio Independência, pela quinta rodada do Campeonato Mineiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.