Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Marcelo perde chance de estrear no Santos

O centroavante Marcelo, contratado semana passada pelo Santos, teve hoje duas surpresas: a primeira foi logo no início do coletivo, quando recebeu o jaleco dos titulares. Animado, procurou fazer o melhor treino de sua vida e garantiu com isso a oportunidade de estrear com a camisa santista no jogo de amanhã contra o Paraná. Mas a segunda surpresa fez com que seu sonho fosse adiado: no final do treinamento, sentiu uma fisgada na coxa esquerda quando deu um pique. Levado para uma clínica para uma ressonância magnética, acabou vetado pelos médicos e nem viajou ao Paraná com a delegação. "Nunca tive qualquer problema muscular em minha carreira e ele foi ocorrer logo agora", lamentou o atleta, que ficará dez dias em tratamento. Melhor para Val Baiano, que chegou no mesmo dia que Marcelo à Vila Belmiro, vindo do Paraná. Ele havia treinado no time reserva e, depois do banho, soube que havia sido escolhido por Leão para ser o comandante do ataque do Santos. "Jamais quis que acontecesse isso com o Marcelo, mas infelizmente aconteceu", disse ele, revelando que "um jogador tem que estar preparado para tudo". E ele acha que está pronto para jogar, mesmo nunca tendo treinado com os titulares. "Estava jogando e estou bem física e tecnicamente", comentou. "Pode complicar nos primeiros 15 minutos, mas depois pego o ritmo de jogo e não vai ter problema". Acostumado a ver os jogadores criando as oportunidades de gol, não vê a hora de entrar em campo. "A equipe cria muitas chances de gol e quero estar sempre bem posicionado dentro da área para procurar fazer meus gols". Baiano de Manoel Vitorino, com 22 anos, Val contou que o primeiro gol marcado no futebol paranaense foi justamente contra o Paraná, num amistoso realizado ano passado. Ele jogava pelo Grêmio Maringá e foi emprestado ao Santos por três meses. Para Leão, é normal que Marcelo e Val Baiano tenham chances de jogar em sua equipe. "Eles demonstraram qualidade para estar no Santos e gosto de dar oportunidade àquelas pessoas que estão procurando uma coisa maior", disse o treinador.

Agencia Estado,

08 de agosto de 2003 | 17h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.