Lucas Merçon/ Fluminense
Lucas Merçon/ Fluminense

Marcelo reconhece falhas do Fluminense na marcação e superioridade do Flamengo

Equipe tricolor não vence o Flamengo no Maracanã desde maio de 2015

Estadão Conteúdo

13 Outubro 2018 | 19h50

O Fluminense não poderia encerrar a boa fase na temporada de forma pior. Na tarde deste sábado, foi facilmente batido pelo maior rival Flamengo por 3 a 0, no Maracanã, pela abertura da 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Restou ao técnico Marcelo Oliveira elogiar as qualidades do adversário: "É um time forte tecnicamente, experiente e que briga pelo título".

Marcelo lamentou apenas as falhas da equipe e considerou decisiva a saída do segundo gol do adversário. "Quando tínhamos tudo pra corrigir o placar no intervalo, levamos um gol de bola parada. A gente treina muito e hoje deixamos o jogador do Flamengo cabecear sozinho. Este gol acabou fazendo a diferença. Tentamos jogar, mas temos que reconhecer que o Flamengo é um time forte. A gente lamenta, mas temos que seguir nossa linha de trabalho porque no domingo que vem temos outro jogo complicado", acrescentou o técnico tricolor.

O técnico admitiu que esperava mais de seu sistema de marcação "mesmo porque a gente joga com três zagueiros e tem ótimo aproveitamento tanto na bola defensiva como ofensiva. Mas hoje, infelizmente, não funcionou. Não vamos culpar ninguém". Ele também apontou a dificuldade em marcar Lucas Paquetá, "que ficou girando e com liberdade".

Apesar da oscilação na competição nacional, o Fluminense vem tendo melhores apresentações recentemente. Havia goleado por 4 a 0 o lanterna Paraná e está nas quartas de final da Copa Sul-Americana, em que enfrentará o Nacional, do Uruguai. "Hoje, no futebol brasileiro, não existe mais surpresa. Todo mundo se estuda. Eles foram felizes, conseguiram marcar nossa transição. Não adianta lamentar. Precisamos trabalhar", afirmou o volante Jadson.

O Fluminense não encerrou o jejum diante do rival no Maracanã. A equipe tricolor não vence o Flamengo no estádio desde maio de 2015. Foram oito partidas, com cinco vitórias rubro-negras e três empates. Longe do G6, o time tricolor enfrenta o Atlético-MG, no próximo domingo, às 16 horas, no Rio de Janeiro. No momento, soma 37 pontos, ainda na parte inicial da tabela de classificação.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.