José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Marcelo Veiga assume Bragantino pela 6ª vez e mira evitar queda de time à Série D

Equipe tem 16 pontos, em oitavo lugar, na frente apenas de Macaé (15) e Mogi Mirim (10 pontos)

Estadao Conteudo

22 de agosto de 2017 | 18h30

Marcelo Veiga está de volta ao Bragantino. Após Roberto Fonseca entregar o cargo no domingo, o clube acertou a contratação de seu novo técnico nesta terça-feira. O escolhido para o cargo, porém, se trata de um velho conhecido da torcida. Ele chega para a sexta passagem pelo time de Bragança Paulista, desta vez com a missão de evitar o rebaixamento na Série C do Campeonato Brasileiro.

A última vez que Veiga esteve no clube foi no ano passado. E naquela ocasião não deixou boas lembranças. Ele foi demitido do comando do time quando faltavam seis rodadas para o fim da Série B, após uma sequência ruim de resultados que provocaram a queda da equipe para a Série C. Agora já vai estrear no próximo sábado, em Sorocaba, contra o São Bento, líder do Grupo B da terceira divisão nacional, com 26 pontos. O Bragantino tem 16 pontos, em oitavo lugar, na frente apenas de Macaé (15) e Mogi Mirim (10 pontos).

Campeão da Série C no comando do Bragantino em 2007, Veiga foi avaliado como o melhor nome para o momento, já que o presidente Marco Chedid optou por não fazer nenhuma contratação de risco.

Mesmo consciente de uma pequena rejeição, já que treinador é 'figurinha carimbada', o mandatário considerou que o fato de faltarem três jogos para o fim da primeira fase não dá ao clube o luxo de fazer apostas. Soma-se a isso a identidade de Veiga com a cidade e com o clube, além de já conhecer alguns nomes do elenco.

"É a opção mais segura no momento, que é de dificuldade. Por isso, precisamos de todos unidos: torcida, imprensa, jogadores, toda a cidade de Bragança Paulista", disse Chedid.

Além da passagem do ano passado, Marcelo Veiga comandou o time nos períodos de 2004 a 2005, 2006 a 2007, 2007 a 2012 e de 2013 a 2014. Nesta temporada, ele iniciou a temporada no Mogi Mirim e, após rescindir o contrato com o time, não trabalhou em nenhum outro clube. Em sua carreira como técnico ele também esteve à frente de Remo, Botafogo-SP, Guarani, Portuguesa, São Caetano, América-RN, Paulista e Francana.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMarcelo Veiga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.