Marcelo volta à seleção e Danilo é convocado pela primeira vez

Embora a volta de Ronaldinho Gaúcho à seleção brasileira tenha dominado a entrevista do técnico Mano Menezes, o treinador também falou sobre outras novidades na lista para o amistoso contra Gana, como Danilo, Fábio, Hulk, Damião e o polêmico lateral-esquerdo Marcelo.

REUTERS

18 de agosto de 2011 | 14h59

O ala do Real Madrid chegou a pedir para ser dispensado da seleção no passado, alegando problemas físicos, mas em seguida atuou pelo time merengue. O fato teria irritado a comissão técnica, que o deixou de fora da Copa América, em julho.

O atacante Hulk também ficou na "geladeira" depois de perder a apresentação para um período de treinos da seleção na Europa.

"O mais importante num trabalho é estabelecer valores e regras para tudo ir bem. As coisas estão ficando muito claras para todos; no trabalho anterior houve recuperação da credibilidade e de valorizar estar na seleção. Minhas questões pessoais nunca serão colocadas no primeiro plano", declarou o treinador em coletiva nesta quinta-feira.

Marcelo deve atuar na vaga de André Santos, titular até então, mas que desta vez ficou fora da convocação, depois de atuações apagadas.

"O Leandro Damião é o artilheiro do Brasil, a frase resume bastante, esse é o motivo por estar pela segunda vez (na seleção) e tem idade olímpica", explicou Mano a respeito do atacante do Internacional.

"O Danilo é versátil, joga como lateral e volante, é um jogador com versatilidade e você precisa pensar nisso. É cada vez mais necessário", acrescentou ele sobre o jogador do Santos, que disputa o Mundial sub-20 com a seleção na Colômbia --o Brasil fará a final da competição contra Portugal no fim de semana.

A apresentação da seleção acontece no dia 30 de agosto e a ideia do treinador é promover uma série de quatro treinos antes do amistoso contra Gana, no dia 5 de setembro, em Londres.

Os jogadores que atuam no Brasil, entre eles Ronaldinho, Neymar, Paulo Henrique Ganso e outros ficariam de fora de duas rodadas do Campeonato Brasileiro. A provável reclamação dos técnicos de Flamengo, Santos, Corinthians e Internacional parece não perturbar Mano Menezes.

"Nós pensamos prioritariamente na seleção brasileira, jogar pela seleção é importante. O Brasileiro tem 38 rodadas e não vai ser decidido por 1 ou 2 jogadores. A seleção não pode se intrometer em todas as questões particulares", avaliou o treinador.

A seleção prepara uma logística especial para que os jogadores que atuam no Brasil retornarem a tempo da Europa para a rodada do dia 7 de setembro. A data reserva o clássico entre Flamengo e Corinthians, dois dos melhores times do Campeonato Brasileiro.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

Tudo o que sabemos sobre:
FUTMANONOVIDADES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.