Marcinho Guerreiro se torna "craque"

A cada desarme, Marcinho Guerreiro olha para a arquibancada e fica emocionado: ?É muito bom ver a torcida gritando meu nome de novo. Não tenho nem palavras para descrever a emoção.?Até pouco tempo atrás, não era assim. Marcinho, apesar de sempre ser um ?Guerreiro? em campo, vinha sendo vaiado sistematicamente pelos torcedores, por sua mania de fazer as chamadas ?faltas bobas?. Foi o técnico Emerson Leão quem o ajudou a mudar essa imagem. Marcinho já não fica mais suspenso como antes. ?O Leão tem sido importantíssimo para mim, me dando confiança e falando o que fazer. E tem me dado muita liberdade em campo. Tenho jogado mais na bola e chegado ao ataque. Posso dizer que estou hoje numa das melhores fases da minha carreira?, diz Marcinho Guerreiro.E está mesmo. Tem jogado tão bem que o próprio Emerson Leão já se arrisca a dizer: ?O Márcio é um dos melhores volantes do futebol brasileiro. Quero ter esse jogador sempre comigo.?Para Leão, o Guerreiro tem jogado tanto que já está até com ?crédito para errar?. O técnico diz: ?O Márcio vem sendo um dos grandes jogadores do Palmeiras neste Campeonato Brasileiro. Tem transmitido segurança ao time, apoiado o ataque e sido decisivo na sua função. Eu me arrisco a dizer que ele já pode até errar, já que acumulou pontos suficientes para isso.?Leão chama o volante de ?Márcio?, porque não gosta de falar Guerreiro ? e Marcinho, para o treinador, é o outro, o meia-atacante. Cabeça-de-área que se preze não pode ter nome que acabe em ?inho?. ?Eu gostei desse apelido de ?Guerreiro?. Nem penso em mudar. Vou ser sempre o Marcinho Guerreiro?, diz o volante. A confiança é tão grande que o Guerreiro não esconde: lançou-se de cabeça na tentativa de fazer seu primeiro gol com a camisa do Palmeiras, e isso já após três anos no clube. ?Estou chegando cada vez mais perto disso. Sinto que a qualquer momento esse golzinho pode sair?, diz o volante, que arriscou dois perigosos chutes de fora da área na vitória sobre o Goiás, domingo, por 3 a 1, no Palestra Itália.Além de Marcinho Guerreiro, Leão destaca também as últimas atuações do outro volante da equipe, Corrêa. Coincidentemente, são dois dos poucos remanescentes da campanha vitoriosa na Série B de 2003 (os outros são Marcos, Sérgio, Daniel, Alceu e Diego Souza). ?Eles têm dado muita segurança ao time?, elogia o treinador. Para a próxima partida da equipe, domingo, contra o Vasco, no Rio, Leão voltará a escalar o atacante Marcinho, que estava suspenso, no lugar de Warley. O argentino Gioino segue como titular absoluto.A única dúvida do treinador está no gol. Sérgio voltou a falhar contra o Goiás, e a torcida pediu Marcos. Leão classificou o comportamento da torcida como ?normal?, admitiu que Sérgio poderia ter evitado o gol, mas fez questão de defendê-lo. ?O Sérgio falhou no gol, mas depois fez uma defesa que salvou o time. Ele tem crédito comigo, tem o apoio do treinador. Leão, porém, já acena com a possibilidade de escalar o Marcos contra o Vasco. ?Ele já está totalmente recuperado, mas não estava até a semana passada. Está em igualdade de condições com Sérgio, disputando posição.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.