Vitor Silva/SSPress/Botafogo
Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Marcinho vibra com virada do Botafogo e Kieza comemora fim do jejum de gols

Lateral fez gol contra e atacante marca o da vitória aos 39 minutos do segundo tempo

Redação, Estadão Conteúdo

11 de março de 2019 | 22h54

A noite foi de redenção no Estádio do Engenhão na noite desta segunda-feira. Após uma infelicidade com um gol contra logo aos 11 minutos, o lateral Marcinho foi vaiado até fazer as pazes com a torcida ao dar assistência para o gol da virada do Botafogo sobre o Madureira por 2 a 1, pela Taça Rio. O gol foi anotado por Kieza, que encerrou um jejum de quase sete meses sem balançar as redes.

"Futebol é gostoso por causa disso. Você sai do inferno para o céu e do céu ao inferno em questão de minutos. Tive uma infelicidade. Fui cobrir o Gatito e a bola acabou batendo em meu pé. Mas consegui dar a volta por cima com a minha primeira assistência no ano. E pode colocar na conta. Tenho certeza que será primeira de muitas nessa temporada", disse o lateral.

Kieza também não conteve a animação e falou sobre a fim da seca de gols, que o vinha incomodando neste início de temporada. "Em 15 anos de carreira, essa é a primeira vez que vivo uma seca de gols. Nunca fiquei mais de cinco jogos sem marcar. Estava um pouco triste, mas sempre procurei ajudar da melhor maneira possível e sabia que uma hora a bola ia entrar. Muito feliz pela vitória", completou.

O atacante ainda negou estar pressionado com a chegada do meia Diego Souza, que deixou o São Paulo para reforçar o Botafogo. "Seria hipócrita e inocente se achasse isso (sobre pressão). Já tenho 32 anos e o Diego vem para ajudar. Eu quero jogar com grandes jogadores e ele é mais um. Vai nos ajudar muito e farei o mesmo por ele", finalizou.

Com o resultado, o Botafogo conquistou sua primeira vitória na Taça Rio e a segunda no Campeonato Carioca. Sendo assim, ficou na quarta posição, com quatro pontos, contra sete do Flamengo e seis de Cabofriense e Bangu.

Mais conteúdo sobre:
Botafogofutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.