José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Márcio Araújo deve ficar só até o fim do ano

Contestado pela torcida, volante tem contrato até dezembro, mas a diretoria não parece disposta a renová-lo

DANIEL BATISTA, O Estado de S. Paulo

26 de setembro de 2013 | 07h30

SÃO PAULO - Quando o nome de Márcio Araújo é citado pelo sistema de som antes dos jogos do Palmeiras no Pacaembu metade do estádio vaia e a outra parte se cala. O jogador é o titular mais contestado entre os torcedores, mas Gilson Kleina - com Felipão também era assim - o tem em alta conta. O seu contrato termina em dezembro, e é grande a chance de o caso de amor e ódio com a torcida alviverde chegar ao fim.

Márcio Araújo chegou ao Palmeiras em 2010, fez 240 jogos e marcou sete gols. Entretanto os números não parecem ser suficientes para convencer a diretoria a renovar seu contrato. O empresário do atleta, Cláudio Guadagno, mostra desconforto com a situação, mas evita reclamar publicamente.

"Não quero mais falar sobre o assunto. Não tem nada para acrescentar no momento. Chegamos a conversar lá atrás, mas não nos falamos mais. O jeito é esperar por uma decisão”, disse o agente. O que o incomoda é que, segundo ele sem nenhuma explicação, os dirigentes interromperam a negociação e não o procuraram mais.

A diretoria se cala e sempre que questionada dá a resposta padrão: “Isso é assunto interno.” O fato é que a permanência do volante depende da escolha do novo treinador. A manutenção de Kleina aumenta a chance de ele ter o contrato renovado pelo menos por mais um ano.

O presidente Paulo Nobre e o diretor executivo José Carlos Brunoro acreditam que o elenco já conta com outras opções para a posição, e pensam também na possibilidade de reforçar o setor. Eguren, Léo Gago e Charles são alguns dos que podem ficar com a vaga, embora os dois últimos também tenham contrato apenas até o final da temporada e ainda não sabem se continuarão no clube.

Um dos motivos que chamam a atenção e reforçam a tese da diretoria de que não vale a pena investir em Márcio Araújo é que, mesmo já podendo assinar um pré-contrato com outro clube, até o momento não apareceu nenhum interessado nele.

O volante alega que não quer conversar com ninguém porque sua vontade é ficar no Palmeiras e sua família está bem adaptada a São Paulo. Seu filho Isaac, de seis anos, é palmeirense fanático. Em entrevistas anteriores, Márcio Araújo já deixou claro estar chateado por não ter acertado a renovação, mas também evita polêmica.

MAIS 12 SEM RUMO

Outros 12 jogadores do Palmeiras vivem situação parecida com a de Márcio Araújo e têm contrato até dezembro: Bruno, Wendel, André Luiz, Vilson, Fernandinho, Léo Gago, Marcelo Oliveira, Charles, Rondinelly, Ronny, Ananias e Leandro.

Léo Gago, Rondinelly, Vilson e Leandro fazem parte da negociação que levou Barcos para o Grêmio. O Palmeiras pode prorrogar o empréstimo dos dois primeiros, mas terá de negociar com o clube gaúcho. Em relação a Leandro, o vínculo pode ser prorrogado até o fim de 2014 desde que o atacante ganhe um aumento salarial. Já Vilson tem um pré-contrato para ser adquirido em definitivo.

Charles e Marcelo Oliveira chegaram do Cruzeiro pelo empréstimo do atacante Luan. Se o Palmeiras quiser, pode ficar com a dupla até dezembro do ano que vem sem ônus. Ananias, outro ex-cruzeirense, também pode permanecer, mas só até o término do Paulistão.

Completando a lista, Fernandinho pertence ao Oeste e tem futuro incerto, enquanto Ronny tem os direitos federativos ligados ao FC Olimpi, da Estônia, e não deve ficar. Bruno, André Luiz e Wendel são do Palmeiras. Quem tem mais chance de ficar é o zagueiro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasMárcio Araújo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.