Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Márcio Araújo diz entender reação da torcida palmeirense

Time precisa de mais três vitórias para garantir o título da Série B

Daniel Batista, Agência Estado

30 de outubro de 2013 | 16h05

SÃO PAULO - A reação de parte da torcida do Palmeiras após o empate por 0 a 0 com o São Caetano no sábado, resultado que sacramentou o acesso para a elite do Campeonato Brasileiro, não surpreendeu Márcio Araújo. O volante palmeirense disse que entendeu a posição de alguns torcedores, que chegaram a vaiar o time, gritando que subir para a Série A era obrigação. "Até certo ponto entendo a posição deles (torcedores). O ano foi duro, pelo fato do time ter caído e o torcedor queria esquecer tudo isso. E para o palmeirense, subir era uma obrigação, por isso não teria motivo para fazer festa", disse o volante, que, em seguida, alfinetou. "Se eles acham que é obrigação, pelo menos a obrigação foi bem feita."

O Palmeiras lidera a Série B com 69 pontos, nove a mais do que a segunda colocada Chapecoense. Se o time vencer mais três partidas nas seis rodadas que restam, independente do desempenho do rival catarinense, conquista o título. Dependendo de uma combinação de resultados, até com duas vitórias os comandados de Gilson Kleina já conseguem garantir a taça por antecipação. "Nosso primeiro objetivo já foi concretizado. Mas na nossa reapresentação, o Gilson cobrou da mesma forma que antes, já que ainda temos o título para conquistar e vamos atrás de mais este objetivo para terminar o ano bem", disse Márcio Araújo, um dos titulares do Palmeiras.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasMárcio Araújo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.