Márcio Araújo nega tristeza por banco no Palmeiras

Márcio Araújo foi titular nos últimos três jogos do Palmeiras, chegou a marcar um gol na vitória de domingo sobre o Náutico, mas sabe que voltará ao banco quando Marcos Assunção se recuperar de lesão. Isso porque o volante, após algumas atuações ruins, perdeu a vaga para Henrique. Mesmo atuando improvisado, o zagueiro fez o time crescer e foi fundamental na conquista da Copa do Brasil.

DANIEL BATISTA, Agência Estado

24 de julho de 2012 | 17h06

Questionado sobre uma possível insatisfação por ter ido para o banco, Márcio Araújo negou. "Não, nem um pingo. Sabemos da qualidade da nossa comissão técnica e que eles fazem as melhores escolhas para o time. Talvez tenha deixado a desejar naquela posição, talvez por não ser formado como primeiro volante. Eu falhei em alguns jogos e o Henrique entrou em melhores condições. O bom é que o time ficou mais forte na marcação", declarou, nesta terça-feira.

Mesmo reconhecendo que não vinha em grande fase, o volante viu como exageradas as críticas da torcida, que estava pegando no seu pé durante os jogos. "Se eu não tivesse alguma coisa de bom, não teria jogado tanto com a camisa do Palmeiras. Não dá nem para falar que o time é fraco, porque acabamos de ser campeões. O importante é que estou feliz e tento dar meu melhor a cada jogo", disse o jogador, que está no clube desde 2010.

Antes do Palmeiras, Márcio Araújo já havia atuado em um grande time brasileiro: o Atlético-MG, onde ficou de 2004 a 2009 e também conviveu com críticas da torcida. "Em todos os clubes que passei tive que responder sobre perseguição da torcida. É sempre a mesma coisa, nem me preocupo mais em ouvir isso", garantiu.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasMárcio Araújo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.