Márcio quer superação do Corinthians

Márcio Bittencourt tenta esconder, mas poucas vezes o Corinthians esteve tão frágil desde que assumiu o time. Contra o Juventude de Sebastião Lazaroni nesta quarta-feira, às 21h45, em Caxias, ele sabe que se a equipe conseguir um empate merecerá comemoração. A equipe não terá Tevez, Mascherano, Roger, Fábio Costa, Coelho, Marinho e Édson. Logo na primeira rodada do segundo turno, a liderança do Brasileiro nunca esteve tão ameaçada. "Por tudo que acontece no Corinthians, esse jogo será difícil demais. Vamos ter de nos superar para enfrentar o que teremos pela frente. Quando os times vão jogar em Caxias com todos os seus titulares já é terrível, imagina com tantos problemas", desabafa Márcio. O técnico não está tentando disfarçar. Longe disso. Márcio tem graves problemas em todos os setores. A saída será reforçar a marcação no meio-de-campo e buscar contragolpes pelos lados com Eduardo e Gustavo Nery. "Já fui jogar duas vezes em Caxias e perdi ambas. É duro jogar no estádio pequeno, com a torcida em cima. O time da casa parte para cima, apronta uma correria danada e fica difícil segurar. Espero que dessa vez a gente consiga", torce Jô. Márcio estava pretendendo escalar Gustavo Nery no meio. Só que o jogador teve uma conversa sincera com o treinador. "Eu estou disputando uma vaga na seleção brasileira que vai disputar a Copa do Mundo da Alemanha. Na lateral-esquerda. Não dá para brincar e perder a vaga atuando em uma posição que não é a minha", diz. "Se o Corinthians precisar muito, posso até colaborar, mas não gostaria", assume Nery. Essa será a última das três partidas de suspensão do argentino Tevez. Ele foi suspenso por haver xingado a mãe do árbitro Anselmo da Costa contra o São Caetano. Márcio colocará na frente Jô e Bobô. Roger torceu o tornozelo direto e não poderá jogar. Carlos Alberto quer outra chance para provar que seu futebol está recuperado da má fase. "Eu preciso estar em campo e mostrar que o pior já passou. Sinto que o Márcio e os jogadores confiam em mim. Quero muito jogar contra o Juventude desde o início. Sei que a partida será difícil e acho que posso ser útil".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.