Marcos: atuação para calar os críticos

Principal responsável pelo empate do Palmeiras contra o Ceará em Sobral sábado à noite pela Série B, Marcos desabafou no desembarque da delegação neste domingo em São Paulo. O goleiro confessou que passou uma semana complicada após os dois gols de fora da área que sofreu no jogo contra a Portuguesa há 10 dias, e afirmou que a boa atuação no Nordeste serviu para calar a boca dos críticos. Líder da Série B com 33 pontos, um a mais que o Botafogo-RJ, o Palmeiras volta a campo sábado que vem contra o lanterna União São João no Parque Antártica. Uma vitória praticamente garante a classificação da equipe para a segunda fase da competição."Sinceramente eu precisava de uma atuação como essa já que enfrentei alguns problemas depois da vitória sobre a Portuguesa por 4 a 3. As duas defesas que fiz no final do jogo foram importantes para que eu levantasse a cabeça. Mas, no contexto do jogo, não tive tanto trabalho assim. Infelizmente, quando falho logo surgem comentários de que meu ciclo no clube terminou", disse Marcos.Visivelmente cansado, já que dormiu apenas duas horas após o empate diante do Ceará, o goleiro valorizou o resultado de Sobral, que combinado com a derrota do Botafogo para o Joinville por 3 a 2, levou o Palmeiras para a primeira colocação."Temos que ficar feliz com esse 1 a 1, já que enfrentamos uma maratona desgastante de viagens e mesmo assim conseguimos um ponto importante.Antes da partida eu já sabia que não seria fácil. Além de um adversário de respeito, que conta com vários jogadores experientes e perigosos, enfrentamos sérios problemas com a iluminação. É difícil você jogar em campos como o de Sobral, onde mal se dá para ver a bola. Menos mal que o estado do gramado não era tão ruim quanto se falou durante a semana em São Paulo." Marcos também ressaltou que as derrotas recentes para São Caetano e Cruzeiro na Copa Sul-Americana não abateram o grupo."Claro que seria bom se tivéssemos vencido e seguido em frente nesta competição. Mas isso já passou e ninguém aqui quer voltar ao passado.Todos sabem que a prioridade no grupo é voltar para a Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro, para a qual estamos destinando toda a nossa concentração." O atacante Muñoz, que voltou ao time em lugar de Thiago Gentil, também mostrou-se satisfeito com o resultado. Mas não deixou de criticar a marcação da partida para Sobral."O Palmeiras esteve bem e conseguiu um resultado positivo em um estádio escuro. Mas a viagem me cansou demais. Acredito que ninguém no nosso grupo havia passado por uma situação como essa na carreira. Será difícil encontrar uma situação adversa como essa." O volante Magrão direcionou sua revolta contra o estado do gramado do estádio Juncão. "É uma vergonha para o futebol uma partida de Campeonato Brasileiro ser realizada em um estádio como esse. Mas agora não dá para lamentar. Estamos pagando um preço alto pelo rebaixamento da equipe no ano passado."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.