Robson Fernandes/ Estadão
Robson Fernandes/ Estadão

Marcos celebra 21 anos do título da Libertadores: 'Ficar acomodado não dava lucro'

Ex-goleiro relembrou que a campanha do Palmeiras em 1999 mudou a sua vida

Redação, Estadao Conteudo

16 de junho de 2020 | 21h58

A terça-feira foi um dia especial para o Palmeiras, o seu torcedor e o ex-goleiro Marcos. Afinal, foi nesta data, 16 de junho, há 21 anos, em 1999, que o clube conquistou o seu título da Copa Libertadores, com atuações decisivas dele, eleito o melhor jogador da competição.

Marcos, então, relembrou que aquela campanha e o seu desempenho mudaram a sua vida. Ele destacou que o torneio, em que nem era titular no início da participação do Palmeiras, o levou a receber, inclusive, um aumento salarial. Além disso, conseguiu quitar seu carro e comprar uma casa.

O ex-goleiro foi o escolhido para substituir Velloso, contundido, na meta do Palmeiras. E recebeu o apelido de São Marcos após atuação decisiva no confronto com o Corinthians pelas quartas de final. Depois, o time ainda passou por River Plate e Deportivo Cali.

"Um dos maiores títulos da nossa história. Para mim, foi mais. Um aumento de salário de 10 mil, a possibilidade de sair do aluguel que pagava do meu bolso, a quitação do carnê do meu carro que era financiado e a oportunidade de aprender que quanto esforço eu fizesse, mais as coisas iriam melhorar. Um tempo em que ficar acomodado não dava lucro e nem deixava rico", escreveu Marcos em seu perfil no Instagram, fechando a mensagem com uma crítica à atual geração de jogadores.

No Palmeiras desde 1992, Marcos já colecionava muitos títulos - Campeonato Paulista de 1993, 1994 e 1996, do Brasileirão de 1993 e 1994 e do Torneio Rio-São Paulo de 1993, da Copa do Brasil de 1998 e da Copa Mercosul de 1998 -, mas o da Libertadores foi o primeiro como titular. Depois, ainda venceu o Rio-São Paulo de 2000 e o Paulistão de 2008. E fechou a sua carreira com 533 jogos disputados pelo Palmeiras, sendo o sétimo jogador que mais atuou pelo clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.