Marcos "chuta o balde" no Palmeiras

Se o Vitória tivesse chutado mais três bolas a gol, na quarta-feira, haveria vencido o Palmeiras por 10 a 2. É que Marcos não pretendia pular em mais nenhuma bola dos baianos depois que o placar apontava 7 a 2. A polêmica declaração do goleiro irritou parte da cúpula palmeirense e evidenciou seu descontentamento no clube. A revelação foi feita após entrevista coletiva, na qual foi bombardeado de perguntas, na Academia de Futebol. "Ainda bem que o Vitória não chutou mais nenhuma bola, senão teria tomado mais gols. Não ia pular mais nas bolas", contou. "Naquele sétimo gol, eu poderia ter abaixado e pegado a bola com as mãos, mas saí para dar um chutão de tão revoltado que estava e acabou ficando mais feio para mim." O último gol dos baianos foi a prova clara de que Marcos não estava mais nem aí com o jogo. "Perdido por 6, perdido por 10", disse. No momento em que o camisa 1 do Palmeiras fez as pesadas afirmações, seu assessor, Cláudio Farina, que acompanhava a entrevista de perto, ficou desesperado e pôs as mãos na cabeça. "Não acredito que ele falou isso." Como se diz popularmente, o goleiro campeão do mundo está "chutando o balde". Desde que conquistou o título com a seleção, na Ásia, em julho do ano passado, vem mostrando irritação com alguns episódios ocorridos no Parque Antártica. Um deles foi o de não ter conseguido férias após a Copa. Depois, perdeu a paciência com a limitação do time e com os péssimos resultados no Campeonato Brasileiro de 2002. E aborreceu-se com as críticas da imprensa por não ter atuado nos jogos decisivos da competição na qual o Palmeiras foi rebaixado. "A minha paciência tem limite e a da torcida comigo também." Marcos não agüenta mais ser o único responsável por tudo o que ocorre na equipe. Quando ganha, é o salvador e, quando joga mal, vira centro dos noticiários. Não há mais nenhuma estrela no Palmeiras para dividir as atenções. O ápice de sua revolta foi na humilhante derrota para o Vitória. Marcos ficou arrasado. Quando chegou à sua casa, perguntou ao filho, Lucca, se o tinha visto na televisão. Lucca respondeu: "Vi, você tomou 7, né pai?" O técnico Vanderlei Luxemburgo também lhe telefonou para prestar solidariedade e começar a sondar a possibilidade de tê-lo no Cruzeiro. "Mas não falamos sobre negociações", garantiu o palmeirense. Uma boa proposta o tira do Palmeiras. Embora seja querido no clube, a diretoria não vai segurá-lo. Marcos manifestou revolta com parte da imprensa que especulou sobre sua desconvocação da seleção. O pneumologista que o atendeu recomendou que não viajasse para o México com a delegação, pois tem leve problema de bronquite. ?Ele recomendou que não fizesse uma viagem longa de avião.? O palmeirense, porém, acha que não será prejudicado na seleção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.