Marcos cobra evolução do Palmeiras contra o Nacional

A atuação brilhante de Marcos na segunda partida das oitavas de final da Copa Libertadores classificou o Palmeiras para a próxima fase da competição, mas, na opinião do goleiro, não será suficiente para eliminar o Nacional, do Uruguai. Para o ídolo palmeirense, a equipe precisa atuar melhor do que na derrota por 1 a 0 para o Sport.

AE, Agencia Estado

13 de maio de 2009 | 14h42

"Não podemos jogar como jogamos [diante do Sport] se quisermos continuar na Libertadores. Eu estou feliz pela maneira como conseguimos a vaga, com suor e determinação, mas precisamos melhorar", afirmou Marcos, que defendeu três cobranças de pênalti do Sport.

O goleiro palmeirense deixou claro que, apesar de sua performance, não pensa em retornar à seleção brasileira, que recentemente perdeu o goleiro reserva Doni, que ficará de longe dos gramados por três meses.

"Sinceramente a seleção não faz mais parte dos meus pensamentos, pois temos ótimos goleiro para vestir a camisa", disse o goleiro. "Eu já tenho 36 anos e existem goleiros mais jovens. Minha prioridade é somente o Palmeiras", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.