Marcos comemora 'reestréia' no Palmeiras

Goleiro reconhece má atuação contra o Guará e diz que vitória sobre o Guarani foi o verdadeiro retorno

Tercio David, estadao.com.br

10 de fevereiro de 2008 | 14h11

A derrota para o Guaratinguetá na última quarta-feira não valeu, o valeu mesmo como reestréia foi o jogo contra o Guarani, na noite de sábado. Esta é a opinião do goleiro Marcos, que teve uma grande atuação - fazendo pelo menos duas grandes defesas - e praticamente fechou o gol na vitória por 3 a 1 - a rede do palmeirense só balançou na cobrança de pênalti de Paulo Santos, já nos descontos.  Veja também: Alex Mineiro marca três gols e Palmeiras volta a vencer Luxemburgo: 'A gente sabe o que está fazendo' Três gols foram um alívio para Alex Mineiro "No primeiro jogo é meio difícil ir bem, principalmente nas condições que estávamos, com chuva, de noite, faixa de capitão e substituindo o Diego. Isto pesa, mesmo quando se tem experiência", disse o pentacampeão com a seleção na Copa de 2002. "Contra o Guarani já foi melhor e valeu como reestréia", continuou o goleiro, na saída do gramado. De volta ao gol do Palmeiras por opção do técnico Vanderlei Luxemburgo, Marcos revelou que ainda não está a vontade na condição, mas que irá brigar para permanecer na posição. "O Diego é o titular do Palmeiras. Fico até constrangido pela forma como voltei ao time", disse. "Sou amigo dele e dedico a vitória sobre o Guarani a ele", continuou. "É claro, tenho apenas mais dois anos de carreira e espero continuar como titular." Marcos tem o aval de Luxemburgo para seguir na posição. "Até quando deveria esperar para colocar ele para jogar. Quando ele se aposentasse?", questionou o treinador após a partida contra o Guarani. "É claro que se fosse uma final, seria mais difícil, mas como ainda têm muitos jogos para acontecer no campeonato, achei que era hora dele voltar", completou. DESFALQUESSuspensos pelo terceiro amarelo, o zagueiro Gustavo e o volante Martinez são desfalques contra o Juventus, sábado, em Ribeirão Preto. Luxa, porém, poderá usar o volante Pierre, que cumpriu suspensão. O técnico ainda não sabe se manterá o 3-5-2 ou se voltará ao 4-4-2.  DENÍLSONO contrato de produtividade apalavrado na sexta-feira deve ser formalizado nesta segunda-feira, para que o atacante possa ser apresentado oficialmente às 12h, na Academia de Futebol. Denílson, 30 anos, fica no time alviverde até dezembro. Ele pode estrear sábado, contra o Juventus.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasPaulistão A-1Marcos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.