Marcos: "Continuo brigando por posição"

Duas lesões, duas propostas para sair, seis jogos no banco, sete gols sofridos num treino coletivo e 74 dias depois, Marcos volta a ser o goleiro titular do Palmeiras. Será no domingo, contra o Vasco, no Rio.O campeão mundial não atua desde 17 de julho, quando o Palmeiras perdeu para o Fortaleza e o técnico Bonamigo foi demitido. Leão assumiu no dia seguinte e, desde então, Marcos passou por períodos conturbados ? quase sempre fora de campo.Leão citou as lesões, as propostas recebidas e a demorada renovação de contrato para justificar o período de ausência de Marcos no time titular. ?Ele passou um tempo machucado, foi procurado pelo Porto, pelo Santos... Quando tudo silenciou, ele pôde voltar a trabalhar com tranqüilidade?, justificou o técnico.Sobre as seguidas lesões, Marcos garante estar recuperado. ?Fisicamente, nunca estive tão bem na minha vida?, disse o goleiro. ?O Leão foi importante, porque me deu tranqüilidade para ficar um mês só me tratando"Curiosamente, a confirmação do retorno se deu um dia depois de Marcos ter sofrido sete gols em um treino coletivo de pouco mais de uma hora. O técnico justificou: ?A partir do momento em que ele toma uns dez gols no coletivo e sai bravo, é sinal de que está pronto para voltar.? E emendou: ?O Marcos andava um tanto desmotivado.?O goleiro reconheceu que os sete gols sofridos no treino coletivo de quinta-feira o irritaram profundamente. ?Pensei que isso pudesse me prejudicar na disputa com o Sérgio?, revelou. E depois, garantiu: ?Não era desmotivação o que eu estava sentindo. Era dor mesmo.?Humilde, ele não se sente o novo titular absoluto da camisa 1. ?Continuo brigando por posição. Com o Leão, as coisas são diferentes. Ninguém está garantido?, avisou Marcos, admitindo que estava ansioso por esse momento. ?Não estava acostumado a ficar no banco.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.