Marcos critica a saída de Jair Picerni

Marcos já está em Barcelona com a seleção brasileira, mas o Palmeiras continua sendo o tema principal para ele. Neste domingo, após o treino realizado no campo ao lado do Camp Nou, a maior parte das perguntas feitas ao goleiro foram sobre o seu clube.Marcos criticou a decisão da diretoria do Palmeiras por demitir o técnico Jair Picerni, após a eliminação da equipe na Copa do Brasil, com o empate por 4 a 4 com o Santo André. "Estou triste, chateado. Ele não teve culpa, os jogadores é que são os responsáveis diretos, os culpados pelo Palmeiras sair de uma competição na qual era considerado favorito. O Jair é uma pessoa maravilhosa e um grande treinador??, elogiou.Marcos também foi bastante criticado pela torcida, que o considerou um dos responsáveis pela desclassificação da equipe. No dia do jogo, irritado, o goleiro chegou a dizer que poderia deixar o clube. Neste domingo, mais calmo, ele não foi tão radical, mas disse que seu futuro depende dos dirigentes. "O torcedor tem o direito de cobrar e tem de sobrar para mim. É natural, mas tenho três anos de contrato ainda e, se eu tiver que sair, é o Palmeiras que vai decidir. Se tiver de me vender, emprestar, tudo bem.?? Para ele, vários fatores causaram a desclassificação. "Faltou sorte, faltou um monte de coisa. Mas não estou desmerecendo o Santo André. Aliás, quando o Palmeiras perde, sempre dizem que menosprezamos os adversários. Só vêem erros do Palmeiras em vez de ver o acerto do outro??, reclamou. Marcos não quis comentar sobre o possível interesse na contratação de Tite, o nome mais comentado para substituir Picerni. "Isso é com os dirigentes. Eu sou só o goleiro??, avisou. De seleção, Marcos falou pouco e disse não se incomodar com o convoca, desconvoca, convoca de novo em que se viu envolvido nos últimos dias. "É uma coisa normal, na seleção sempre acontece imprevistos e temos de entender. É sempre bom ser convocado, fazer parte da seleção é um prazer??, afirmou goleiro.O nome de Marcos estava na primeira lista divulgada pelo técnico Carlos Alberto Parreira para os amistosos contra França e Catalunha e os jogos eliminatórios contra Argentina e Chile. O goleiro foi desconvocado por causa da participação do Palmeiras na Copa do Brasil, deveria se reapresentar somente na sexta-feira, mas teve a volta antecipada por causa da confusão criada pelo Milan em relação a Dida - chegou a ser liberado para retornar ao clube italiano, que depois decidiu deixá-lo à disposição da seleção.Assim, Marcos teve de antecipar sua ida para a seleção e chegou a Barcelona no início da noite de sábado. "Foi uma viagem cansativa, mas tudo bem. Fiquei sabendo da convocação na hora do jogo com o Santo André??, contou.Com a chegada de Marcos, e também a de Dida, a seleção fica com três goleiros - o vascaíno Fábio também está no grupo. O palmeirense deve ficar na reserva no amistoso de terça-feira, contra a Catalunha, e estará no grupo que a partir do dia 28 treina na Granja Comary para os jogos com Argentina e Chile - Fábio não será relacionado para estas partidas.Parreira chegou a pensar na hipótese de levar para Teresópolis os 29 jogadores que convocou nestes últimos dias, mas decidiu cortar alguns deles. Além de Fábio, Mancini, que chegou no sábado à seleção, deverá ser dispensado na terça-feira, após o jogo com a Catalunha. O atacante Ricardo Oliveira, do Valencia, que se apresenta na segunda-feira, também.O zagueiro Lúcio, contundido, dificilmente participará das duas partidas das Eliminatórias. Já Cris e Fábio Luciano dependem da recuperação de Roque Júnior. Caso o ex-zagueiro do Palmeiras esteja bem, um dos dois será dispensado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.