Daniel Batista/Estadão
Daniel Batista/Estadão

Marcos diz que falta de vitória em clássico atrapalha o Palmeiras

Ex-goleiro diz que equipe ainda precisa de entrosamento

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

19 Março 2015 | 09h59

O ex-goleiro Marcos cansou de disputar clássicos com a camisa do Palmeiras e venceu boa parte deles. Agora, como aposentado, vê seu time de coração sofrer para ganhar dos rivais. Já são dez clássicos consecutivos em que o Alviverde não consegue um resultado positivo. Foram oito derrotas e dois empates. Experiente, ele admite que a pressão no elenco é grande para acabar com o jejum, que pode chegar ao fim nesta quarta-feira, quando o Alviverde encara o São Paulo, no Allianz Parque.

"Atrapalha para caramba. Quanto mais tempo sem vencer, criar esse tabu e todo clássico vai ser pressão. A forma de disputa do Campeonato Paulista faz com que os jogos que realmente interessem é o de mata-mata, por isso, todo mundo parece ter aceitado melhor as derrotas, mas tem que ganhar logo para ter tranquilidade", disse o ex-goleiro.

Franco, ele afirmou que os jogadores do atual elenco palmeirense não devem admitir publicamente a pressão, mas tem certeza que estão sentindo. "Tenho acompanhado mais de fora, pela imprensa. Mas sempre que tem clássico, joga a pressão em cima deles. Jogador fala que é normal, mas até vencer um grande rival, isso vai ficar em cima dele".

Torcedor confesso do Palmeiras, Marcos conta que quase se viu traído pela equipe na derrota por 2 a 1 para o Santos. "Na quarta, peguei o celular para zoar os amigos santistas. Ainda bem que não zoei. Terminou o jogo, desliguei logo o telefone para evitar as graças", contou, lembrando que o Alviverde perdeu de virada.

Sobre o elenco, Marcos aprova e pede paciência para o time se entrosar. Por isso, acredita que, no momento, os rivais estão à frente. "Os outros times têm elenco e entrosamento melhor. Conhecer o companheiro é importante. Neste ponto, talvez os rivais estejam à frente mesmo. Em relação a qualidade dos jogadores, acredito que esteja todo mundo igual", comentou.

Mais conteúdo sobre:
Palmeiras Futebol Marcos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.