Marcos está de volta ao Palmeiras em clássico deste sábado

Recuperado de cirurgia no braço, o goleiro e ídolo palmeirense, reforçará o banco contra o Corinthians

Guilherme Carvalho, Jornal da Tarde

18 Setembro 2007 | 22h42

Edmundo está fora e Valdivia ainda é dúvida, mas pelo menos o Palmeiras confirmou a volta de um outro ídolo para o clássico contra o Corinthians. Recuperado de cirurgia no braço, o goleiro Marcos reforçará o banco alviverde, neste sábado, no Morumbi. O banco e o vestiário. "O Marcos tem uma liderança muito importante sobre o grupo e, com a perda do Edmundo, que também fazia esse papel, embora de forma diferente, sua volta acontece em ótima hora", acredita o técnico Caio Júnior. Marcos está sem atuar desde março, quando fraturou o braço esquerdo após choque com o zagueiro Reginaldo, do Juventus, em partida pelo Campeonato Paulista. Para corrigir o problema, o goleiro teve uma placa de titânio implantada no braço, que pouco depois teve de ser trocada pois apresentou uma deformidade anatômica. "Ele até chegou a desanimar uma época, embora seja normalmente uma pessoa alegre e bem otimista", lembrou Caio Júnior. "Mas agora o importante é que ele está de volta e vai ajudar a gente nessa busca pela Libertadores." A volta do goleiro foi comemorada por todo o elenco do Palmeiras. Para o volante Pierre, mesmo no banco, Marcão pode fazer a diferença. "Ele é uma pessoa muito querida, que nos passa alegria e confiança o tempo todo. A gente está na torcida para que ele volte a jogar", disse o volante. Caio Júnior garantiu que a utilização de Marcos no banco não se restringe apenas ao clássico. Ele será o segundo goleiro até o fim desta temporada e só assumirá a posição de número em 1 em caso de necessidade. "No ano que vem, o treinador que estiver aqui poderá optar pelo Marcos como titular, mas agora a posição é do Diego. De qualquer forma, o Marcos está pronto para entrar, caso precise", declarou o treinador.  Outro retorno aguardado é do meia Valdivia. O jogador, que está sem atuar desde o clássico contra o São Paulo, no fim de agosto, se recuperou das dores nas costas, mas ainda está sem treinar. O motivo alegado nesta terça-feira foi um cansaço muscular. "Ele treinou muito fisicamente nos últimos dias e acabou sentindo um certo desconforto. Decidimos poupá-lo hoje, mas ele deve treinar amanhã [quarta-feira] e quinta. Caso participe dessas duas atividades, estará confirmado para o jogo", garantiu o treinador. Para permanecer na briga pela Libertadores, Caio Júnior sabe que a conquista dos três pontos no clássico é fundamental. "Deixamos escapar contra o Atlético-PR e são três pontos que não voltam mais. Para continuar na briga, é muito importante conseguir um grande aproveitamento nas próximas três partidas." O volante Pierre concorda. "Perdemos um jogo e caímos do quarto para o sétimo lugar. Esse campeonato está mostrando que, para ficar entre os primeiros, o time tem que pontuar sempre. O próprio São Paulo é um exemplo disso."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.