Evelson de Freitas/AE
Evelson de Freitas/AE

Marcos festeja volta, mas diz ter 'muito a melhorar' no Palmeiras

Após cinco meses afastado, goleiro retorna e a equipe bate o Paulista por 3 a 1 no Pacaembu

AE, Agência Estado

28 de janeiro de 2011 | 08h48

SÃO PAULO - Depois de quase cinco meses afastado dos gramados por causa de uma lesão no joelho, o goleiro Marcos retornou ao Palmeiras na última quinta-feira à noite, quando o time venceu o Paulista por 3 a 1, no Pacaembu, e festejou o seu terceiro triunfo seguido neste Paulistão. O resultado deixou a equipe empatada com o Santos no topo da tabela e serviu para o ídolo mostrar que está recuperado. Porém, ele lembrou que ainda está longe de sua forma ideal.

"Ainda tem muita coisa para melhorar. A gente reclama de ficar 30 dias de férias, imagine cinco meses", brincou o goleiro, ao comentar o longo tempo de recuperação causado pela lesão sofrida na partida contra o Cruzeiro, no dia 5 de setembro, pelo Campeonato Brasileiro do ano passado.

"Fico feliz por ter ganhado na minha volta. O importante é que estamos lá na frente", reforçou Marcos, que nesta quinta acabou tomando um gol contra do zagueiro Maurício Ramos, inocentado de culpa pelo goleiro no lance. "O Maurício fez uma partida excelente, não tem que se desculpar. Ele é zagueiro e tem que ir em todas as bolas e, infelizmente, aconteceu o gol", comentou.

E Marcos abusou do bom humor ao falar sobre o seu retorno aos gramados. Aos 13 minutos do primeiro tempo, ao ver o goleiro adiantado, o meia Baiano tentou encobri-lo com um chute de longa distância, mas o ídolo palmeirense matou a bola no peito e saiu jogando, fato que serviu para o atleta brincar com a situação. "Pô, chutaram do meio de campo, aí é sacanagem. Não precisa abusar. Eu estou manco, mas sou campeão do mundo", destacou, sorrindo.

Já ao falar sobre o fato de estar vivendo a sua última temporada como jogador profissional e sobre seus objetivos em 2011, Marcos fez piada sobre o número de partidas que pretende disputar até o final da sua carreira. "É bom que não dependam muito de mim, porque tenho 507 jogos pelo Palmeiras e fiz umas contas: acho que encerro a carreira com uns 510", disse o goleiro, como se pretendesse disputar apenas mais três confrontos até o final deste ano.

Veja também:

linkJOGO - Leia como foi Palmeiras 3 x 1 Paulista

PAULISTÃO - tabelaClassificação | listaResultados

especialCALENDÁRIO - O caminho de cada time

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.