Werther Santana/ Estadão
Werther Santana/ Estadão

Emocionado, Marcos inaugura seu busto na sede do Palmeiras

'Meu forte nunca foi a beleza, mas está parecido', brinca o 'Santo'

O Estado de S. Paulo

12 de dezembro de 2015 | 14h08

Uma dia depois de uma grande homenagem a Rogério Ceni, no Morumbi, outro goleiro tido como ídolo foi eternizado, desta vez no Palmeiras. Neste sábado, "São Marcos" inaugurou seu busto de bronze nas alamedas na sede social clube alviverde, na Barra Funda. 

Ao lado da família, do presidente Paulo Nobre e de alguns torcedores, o próprio ex-atleta puxou o pano para revelar a escultura. O goleiro não conteve a emoção ao ver a obra. "A gente ensaia tanto para falar alguma coisa e, quando chega aqui, esquece tudo. Isso aqui é uma honra. Jamais na minha vida, quando saí de Oriente, poderia imaginar algo como isso."

"Gostaria de agradecer ao Paulo (Nobre) e a todos os diretores e conselheiros que aprovaram o busto. Agradecer também a Deus, por ter me acompanhado durante toda a carreira, e dedicar isso aos meus filhos e minha esposa, meu pai e minha mãe", completou.

"Nunca me coloquei como maior goleiro da história do clube, até porque sei que muitos grandes passaram por aqui nessa história centenária, mas tive a felicidade e a sorte de vestir a camisa do time que torço por 20 anos. Estou muito honrado, pouca gente no mundo tem uma homenagem com essa. Só tenho que agradecer a todos", completou o pentacampeão. 

Antes de revelar o busto, Paulo Nobre também falou. "É uma honra para mim ter tido você como ídolo e depois a honra de virar seu amigo. É uma honra para mim hoje, que sou presidente, poder, junto com 20 milhões de torcedores do Palmeiras, eternizar você no clube. Você é o cara."

"Sei que meu forte nunca foi a beleza, mas está parecido comigo. Está simpático!", disse, em tom de brincadeira, Marcos. 

A data escolhida para a inauguração da estátua, 12/12, é sugestiva, já que este foi o número que o arqueiro mais usou pelo Palmeiras. E, desde o dia 12/12/12, ano de sua aposentadoria, é comemorado o "Dia de São Marcos", pela torcida do clube palestrino. Estas coincidências começaram desde sua contratação: "Pensar que cheguei aqui por 12 pares de chuteira, acho até que fui longe demais."

Marcos é apenas o quinto jogador da história palmeirense a ganhar um busto no clube. Sua estátua ficará ao lado das de Junqueira, Waldemar Fiúme, Ademir da Guia e Oberdan Cattani, também goleiro. 

Acompanhe AO VIVO a inauguração do busto do Marcos Roberto S. ReisPosted by Sociedade Esportiva Palmeiras on Sábado, 12 de dezembro de 2015

Contratado em 1992 do Lençoense, Marcos fez 532 partidas com a camisa alviverde. No total foram 13 títulos, o mais marcante deles o da Copa Libertadores de 1999, da qual foi eleito o melhor jogador da competição, feito inédito para um goleiro. 

A canonização de Marcos foi principalmente por suas defesas de pênaltis, sendo as mais importantes as que eliminaram o rival Corinthians das Libertadores de 1999 e 2000. Na primeira, pelas quartas de final, evitou o gol de Vampeta. No ano seguinte, na semi, pegou a cobrança de Marcelinho Carioca. 


Tudo o que sabemos sobre:
futebolmarcospalmeirascopa do brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.