Rafael Ribeiro/Vasco
Rafael Ribeiro/Vasco

Marcos Júnior já projeta sequência como titular do Vasco em volta do Brasileirão

Volante tem agradado ao técnico Vanderlei Luxemburgo nos treinamentos

Redação, Estadão Conteúdo

02 de julho de 2019 | 22h21

Com o Brasileirão perto do retorno, o Vasco segue em sua intertemporada, de olho nas mudanças que o técnico Vanderlei Luxemburgo vem fazendo na equipe desde a sua chegada. Uma delas é a entrada de Marcos Júnior no meio-campo da equipe carioca. Motivado pela sequência obtida antes da paralisação do campeonato, o jogador já projeta sua vaga de titular.

Para tanto, ele terá que superar uma disputa no setor com Andrey, Lucas Mineiro, Raul e Marquinho. "Encaro como uma disputa sadia e muito importante para a nossa equipe. Quanto mais tiver jogador de qualidade disputando uma vaga no time, melhor será para o Vasco e para o professor Luxemburgo. O importante é que todos estejam disponíveis para ele fazer a melhor escolha que for melhor para cada partida", disse Marcos Júnior nesta terça-feira.

Ganhando chances nos últimos quatro jogos do Vasco no Brasileirão, o volante marcou seu primeiro gol pela equipe no amistoso com o Rio Branco-ES, no fim de semana. A equipe carioca venceu por 2 a 0, no Estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES).

"Foi gratificante demais para mim, pois não sou muito de fazer gols. Fiquei muito feliz. Fiz o que o professor pediu, que é chegar na área para finalizar. Graças a Deus, tudo deu certo e o gol saiu. Espero que seja o primeiro de muitos com a camisa do Vasco", afirmou o jogador.

É com esta confiança que ele espera manter sua vaga no meio-campo titular do Vasco. "Tenho certeza que o escolhido para jogar dará conta do recado e ajudará o Vasco a conquistar o resultado positivo", projetou o volante, que espera atuações mais regulares da equipe carioca no retorno do Brasileirão.

Com os últimos resultados na competição, a equipe deixou a lantera e a zona de rebaixamento. "Acredito que o torcedor pode esperar um pouco mais da nossa equipe depois da parada. Como disse antes, ainda estávamos nos adaptando ao trabalho e a metodologia do professor. No meu caso, nunca havia jogado uma Série A, e até mesmo por insegurança, acabava não fazendo tudo que podia. Agora já estou completamente adaptado e pronto para mostrar o futebol que me fez chegar aqui."

Tudo o que sabemos sobre:
Vascofutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.