Alex Silva/ Estadão Conteúdo
Alex Silva/ Estadão Conteúdo

Marcos Leonardo brilha, Santos vira sobre o Corinthians e vence a primeira no Paulistão

Jovem de 18 anos marca os dois primeiros gols da equipe santista na competição; Sylvinho é vaiado pela torcida corintiana

Marcos Antomil, especial para o Estadão

02 de fevereiro de 2022 | 23h32

Com atitude de veterano e brilho genial, o jovem Marcos Leonardo, de 18 anos, fez os dois gols da vitória do Santos sobre o Corinthians, por 2 a 1, na Neo Química Arena, nesta quarta-feira, pela 3ª rodada do Campeonato Paulista. O atacante assinalou os tentos em um intervalo de quatro minutos e deu à equipe da Vila Belmiro seu primeiro triunfo no torneio. De quebra, aumentou a significativamente a pressão sobre o técnico Sylvinho, que foi alvo de fortes críticas da torcida.

Com o estreante Ricardo Goulart apagado, coube aos jovens do elenco santista resolverem o clássico e encerrarem o jejum de gols. Com a vitória, o Santos assume a liderança do Grupo D, com quatro pontos. O Corinthians sofre sua primeira derrota na competição, mas segue na ponta do Grupo A, com os mesmos quatro pontos e atento aos jogos de Guarani e Inter de Limeira.

O duelo em Itaquera começou bastante equilibrado, com as equipes tendo pouco espaço para alcançar boas jogadas no campo de ataque. Pelo lado corintiano, Roger Guedes chamou a responsabilidade e ditou o ritmo das primeiras tentativas de chegar à meta adversária. O Santos, por sua vez, apostou em uma linha de marcação avançada. Os times buscaram os flancos, mas não houve chances claras de gol até os 15 minutos da etapa inaugural.

Foi justamente ao pressionar a saída de bola do Corinthians que Marcos Leonardo, aos 16 minutos, criou a primeira grande oportunidade do Santos no jogo em um arremate que levou perigo ao goleiro Matheus Donelli. Aos 22 minutos, foi a vez de João Paulo ser acionado após bela jogada e forte chute de Fagner na grande área. Aos poucos, os rivais se soltaram e passaram a encontrar espaços e buscar finalizações.

Aos 32 minutos, Renato Augusto acertou o travessão em jogada característica dando início a uma pressão corintiana em busca da abertura do marcador. O Santos, em resposta, incentivava jogadas de velocidade para ganhar os lances dos marcadores do Corinthians. Gabriel Pereira e Roger Guedes protagonizaram bons ataques nos minutos finais do primeiro tempo, mas a paridade entre as duas equipes impediu que o zero saísse do placar.

O jogo recomeçou com faltas mais ríspidas, e o Santos tomando as rédeas da partida. No segundo tempo, Sylvinho colocou Jô no lugar de Gustavo Mantuan. E deu certo. Na primeira chance que teve, aos 7 minutos, Jô fez o que se espera de um centroavante: pivô na construção do lance e finalização oportunista e 'raivosa' para colocar o Corinthians em vantagem em sua casa.

Com o placar adverso, o Santos deu espaços ao Corinthians, que pôde, na base da velocidade, armar bons contra-ataques. Porém, aos 20 minutos, desatenção tomou conta da defesa alvinegra, que não acompanhou a marcação, e Marcos Leonardo fez linda jogada na pequena área e anotou o gol de empate do Santos. Três minutos mais tarde, João Victor se precipitou e cometeu pênalti sobre o também jovem Marcos Leonardo, que fez seu segundo tento no jogo e virou o duelo a favor da equipe santista.

Depois, o jogo oscilou entre momentos de tensão e pouca criatividade, com muitas faltas e dificuldades dos dois lados de criação no terço-final do campo. O Corinthians ainda ensaiou uma pressão, mas nada eficaz. Só restou tempo à torcida do Corinthians para mostrar sua insatisfação com o trabalho de Sylvinho nos minutos finais do clássico.

O próximo compromisso do Corinthians pelo Paulistão será no domingo, diante do Ituano, às 18h30, novamente na Neo Química Arena. No mesmo dia, às 16h, o Santos vai a Campinas encarar o Guarani, no Brinco de Ouro.

FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS 1 X 2 SANTOS

CORINTHIANS: Matheus Donelli; Fagner, Gil, João Victor e Lucas Piton; Du Queiroz (Adson), Renato Augusto e Giuliano (Paulinho); Gabriel Pereira (Gustavo Mosquito), Roger Guedes e Gustavo Mantuan (Jô). Técnico: Sylvinho

SANTOS: João Paulo; Madson, Kaiky, Eduardo Bauermann e Felipe Jonatan (Lucas Pires); Camacho (Carlos Sánchez), Vinícius Zanocelo e Ricardo Goulart (Léo Baptistão); Ângelo, Lucas Braga (Marcos Guilherme) e Marcos Leonardo. Técnico: Fábio Carille.

GOLS: Jô, aos 7 minutos do 2º tempo; Marcos Leonardo, aos 20 e aos 24 minutos do 2º tempo

CARTÕES AMARELOS: Kaiky (Santos) e João Victor (Corinthians)

JUIZ: Thiago Luis Scarascati

PÚBLICO: 28.091 pessoas

RENDA: R$ 1.675.894,00

LOCAL: Neo Química Arena, em São Paulo (SP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.