Marcos não aceita as críticas da torcida

Apesar de ter sido xingado de frangueiro após a eliminação do Palmeiras na Copa do Brasil, com o empate por 4 a 4, no Palestra Itália diante do Santo André, Marcos se defendeu das críticas. Disse que não era sua função sair para a defesa na bolas dos dois primeiros gols e, sobre as manifestações das arquibancadas, desabafou. ?Talvez a torcida espere algo de mim que eu já não possa dar.? Para Marcos, ?um time que toma quatro gols, merece a desclassificação?. O goleiro palmeirense reclamou de uma cobrança diferenciada sobre seu desempenho. ?Mas para alguns sobra mais do que para outros.? O jogador admitiu apenas ter errado ?talvez? no terceiro gol, quando não acompanhou a antecipação de Sandro Gaúcho. O técnico Jair Picerni preferiu falar em termos gerais. ?Faltou qualidade?, concluiu o técnico. Segundo ele, não houve bom posicionamento nas bolas aéreas e houve falta de concentração. ?Erramos, e erramos muito.? No vestiário do Santo André, a festa foi geral e Tássio chorou de alegria. ?Defendemos como time pequeno e atacamos como time grande?, disse o técnico Péricles Chamusca, repetindo uma frase comum de Picerni.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.