Marcos Paquetá lamenta pontos perdidos da Arábia

O treinador brasileiro Marcos Paquetá ficou chateado com o empate da seleção da Arábia Saudita por 2 a 2 com a Tunísia, nesta quarta-feira, na estréia das duas equipes na Copa do Mundo da Alemanha. A equipe árabe vencia o confronto até os 47 minutos do segundo tempo."Perdemos dois pontos. Deveríamos ter tido mais calma para manter a posse de bola", disse o técnico. "Para nós, a partida teve duas caras. No início, estávamos muito nervosos e o time tinha medo da Tunísia. Mas no intervalo, pedi aos jogadores para atuarem mais nas pontas. Aí sim começamos a nos impor em campo", analisou. Paquetá já antecipou que irá manter a mesma equipe para o confronto diante da Ucrânia, na próxima segunda-feira, em Hamburgo. "Nossa defesa jogou bem. Não vou mudar nada porque a nossa equipe teve uma boa atuação e essa foi apenas a nossa primeira partida da Copa", disse o campeão mundial sub-20 e sub-17 com a seleção brasileira.O treinador já fez previsões para o cofronto diante dos europeus - o time foi goleado por 4 a 0 pela Espanha. "Ele irão modificar alguma coisa porque precisam marcar gols e não foram bem. Temos que aproveitar a situação difícil da Ucrânia para seguirmos na competição".Já o atacante Sami Al-Jaber, maior artilheiro da história da seleção (44 gols em 161 jogos oficiais), disse acreditar que o resultado foi bom. "Nós éramos os azarões no jogo e quase alcançamos nosso objetivo (vitória) nos minutos finais. Não é o fim do mundo para nós, mas agora temos que trabalhar duramente para enfrentar a Ucrânia", comentou.Al-Jaber, que entrou nos minutos finais da partida desta quarta, se tornou o primeiro jogador asiático a marcar gols em três Mundiais diferentes - já havia anotado nas Copas de 1994 (EUA) e 1998 (França) - ao fazer o segundo tento dos árabes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.