Marcos só assina contrato na segunda

A torcida do Palmeiras teve hoje dois motivos para festejar. Primeiro: o clube completou 91 anos. Segundo: o fim da novela envolvendo Marcos. O goleiro se reuniu com o presidente Affonso Della Monica no início da tarde de hoje no hall do hotel onde o clube está concentrado em Brasília para o jogo com o Brasiliense e acertou a sua permanência na equipe até 31 de dezembro de 2009. "Está tudo apalavrado. Acabou a novela. Agora podem oferecer cinco, sete milhões de dólares que o Marcos não sai mais do Palmeiras", disse o diretor de Futebol, Salvador Hugo Palaia. Marcos, de 32 anos, tinha contrato até julho de 2007. O jogador sofreu assédio do Santos, que chegou a oferecer US$ 3 milhões, e de um grupo de empresários israelenses, que jamais apresentou uma proposta oficial pelo goleiro. Na quinta-feira à noite, no Parque Antártica, a alta cúpula palmeirense esteve reunida, com exceção do presidente Della Monica. Nesta reunião ficou acertado que Marcos receberá um bônus e um aumento salarial, que segundo Palaia, só será acrescido ao valor atual em 2007. Marcos se recusou a dar entrevistas após o treino de hoje pela manhã. Segundo a assessoria de imprensa, o jogador, primeiro, quer assinar o contrato, o que deverá ocorrer segunda-feira. O técnico Emerson Leão também preferiu deixar o goleiro pentacampeão de fora do jogo de amanhã. "O Marcos voltará ao time naturalmente. As coisas conquistadas aos poucos têm mais valor."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.