Marcos terá patrocínio individual

As boas atuações na Taça Libertadores, os pênaltis defendidos, além do fato de ter feito parte da lista de convocados pelo técnico Emerson Leão para os últimos jogos que a seleção brasileira disputou pelas eliminatórias, vão significar um reforço extra na conta bancária do goleiro Marcos, do Palmeiras. Nas últimas semanas, representantes da Reusch, empresa alemã de materiais esportivos especializada em luvas de goleiro, procuraram o atleta para oferecer contrato de patrocínio.Mais do que o dinheiro, o assédio dos alemães representa prestígio para o palmeirense. Embora na Europa esse tipo de acordo seja comum, no Brasil os goleiros não são valorizados. Marcos será um dos primeiros brasileiros a assinar contrato com uma empresa de luvas. "Acredito que as partidas da Libertadores foram fundamentais para que isso acontecesse", comenta.Os jogadores mais badalados do País conseguem patrocínio individual para usarem determinadas marcas de chuteira, sobretudo quando se transferem para o exterior ou vestem a camisa da seleção. No caso de goleiros, esse tipo de vínculo quase não existe. "Nossos campeonatos são pouco vistos na Europa e, por isso, nós quase não aparecemos, principalmente os goleiros."Com o contrato, Marcos será obrigado a usar as luvas da Reusch em todos os jogos e a participar de algumas campanhas publicitárias. "Vou ganhar um dinheiro a mais, que poderei pôr na conta do meu filho (Lucca)", comemora. "De qualquer maneira, teria de usar as luvas com ou sem contrato. Portanto, esse acerto não muda nada para mim." Em 2000, Marcos utilizava com mais freqüência a marca Uhlsport, mas, a partir do início do ano, passou a usar a Reusch.A fábrica alemã pagará por semestre. O goleiro não quis divulgar o valor que receberá, mas garante ser bem inferior ao do seu salário. "Será apenas uma ajuda." O contrato será assinado quando ele voltar de Buenos Aires.

Agencia Estado,

04 de junho de 2001 | 22h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.