Marília arranca empate em Belém

O Remo só empatou com o time reserva do Marília, por 1 a 1, neste sábado à tarde, em Belém, pela última rodada da segunda fase da Série B do Campeonato Brasileiro. O gol paraense foi de pênalti, convertido por Valdomiro, aos 43 minutos do primeiro tempo. Adeílson, de cabeça, marcou para os paulistas, que com o resultado terminaram em primeiro lugar no Grupo C. O jogo foi sonolento na maior parte dos 90 minutos. Recuado e sem disposição para ir à frente, o time paulista apenas tocava a bola para os lados sem muita objetividade. Os jogadores do Remo entraram no jogo do adversário, abusando de passes errados e da pouca inspiração. O time paraense, apesar da apatia, foi quem criou as maiores chances de gol, desperdiçadas pela incompetência de seus chutadores, como Valderi e Jaílson. O treinador Givanildo Oliveira, no final, definiu com uma frase a atuação de seu time. ?Falta vibração e mais raça.? O panorama não mudou muito na etapa final. O Remo passou a ceder espaço ao Marília, que avançou sua zaga. As oportunidades de gol continuavam escassas e os dois goleiros eram meros espectadores da partida. Valdomiro desperdiçou duas chances, dando chutões por cima do gol de Pedro Paulo. Aos 33, numa cobrança de escanteio, o Marília empatou o jogo. A bola foi lançada na área remista, a zaga falhou e Adeílson testou firme para o fundo das redes. Os poucos torcedores do Remo que foram ao Mangueirão ficaram irritados com a atuação do time, vaiando a equipe no final da partida. Apenas o treinador Givanildo Oliveira foi aplaudido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.