Marília estréia treinador em Recife

Há uma semana, o então zagueiro Wladimir treinava com seus companheiros no Marília sob o comando do técnico Roberval Davino, que acabou demitido após a derrota para o União Barbarense, por 3 a 0. Nesta terça-feira, a carreira de atleta dá lugar à de treinador e, após convite da diretoria, aos 35 anos, ele estréia na nova profissão no confronto contra o Santa Cruz, a partir das 20h30, na capital pernambucana, pela abertura da quinta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O time não vive um bom momento. É o 19º colocado, com quatro pontos, mas o novo treinador, que realizou muitas mudanças no time, espera estrear bem. ?Sabemos das dificuldades, mas esperamos ter um bom começo. Vai ser muito importante para mim e para o grupo?, definiu. Do time que perdeu para o na última rodada, apenas o zagueiro Beto, o lateral-esquerdo Tidão e o atacante Frontini foram mantidos. No gol, Guto entra no lugar de André Zandoná, dispensado. Na defesa estará Marcelão na vaga de Téio. Jéferson e Senegal, que não vinham sendo aproveitados pelo ex-técnico, entram como titulares, assim como João Marcos. Wellington Amorim será recuado para o meio-campo e, no ataque, Ricardinho será novidade. No Santa Cruz, o técnico Givanildo deve manter o mesmo time que venceu o Náutico por 3 a 1 e alcançou a vice-liderança, com 10 pontos. A única alteração possível é a estréia do atacante Leonardo, que foi regularizado na CBF e também se curou de uma torção no tornozelo esquerdo. Caso isso aconteça, o meia Piá deve ser sacado. Rosembrik também entrou bem no clássico e deve continuar como opção, apesar de ter resolvido as desavenças com o treinador. Se o campeão pernambucano vencer, assumirá a liderança provisória da competição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.