Marília faz maratona para jogar em Prudente

Tentando superar a falta de treinos, o Marília enfrenta o Palmeiras neste sábado, às 16 horas, no estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente, pela segunda rodada do Campeonato Paulista. Apesar de ter o mando de campo, o time do interior não jogará em casa porque seu estádio, o Bento de Abreu, passa por reformas.Um dos maiores obstáculos do Marília, além, claro, do adversário, será driblar o cansaço de seus jogadores. A delegação chegou de Campinas, onde empatou com o Guarani na estréia, na madrugada de quinta-feira. Foram cerca de cinco horas cansativas dentro de um ônibus. Na quinta-feira à tarde, o elenco realizou um treino leve e depois, à noite, enfrentou mais duas horas de viagem até Presidente Prudente, onde realizou apenas um treinamento de reconhecimento do gramado nesta sexta-feira.Com pouco tempo para preparar a equipe, o técnico Flávio Lopes decidiu manter a mesma formação da estréia. "O time foi muito bem em Campinas. Tanto que sofremos o empate no finalzinho do jogo", justificou o treinador do Marília.A grande novidade do Marília estará no banco de reservas. O atacante Nei Bala, que há poucos dias foi reintegrado ao elenco, viajou com a delegação e deve ficar como opção para o ataque, que terá Sorato e Wellington Amorim como titulares.Apesar do jogo ser em Prudente, a diretoria espera apoio dos torcedores. "A torcida do Marília entrou no clima do jogo e deve fazer uma caravana", disse o presidente do clube, José Roberto Mayo.

Agencia Estado,

23 de janeiro de 2004 | 15h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.