Marília mais uma vez em xeque no STJD

O empate no último minuto contra o América-MG não foi a única má notícia para o Marília. Nesta terça-feira o time será julgado por um suposto uso irregular dos atacantes Jaílson e Romualdo na vitória de 2 a 0 sobre a Anapolina na primeira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.A diretoria se diz tranqüila e garante ter como provar a sua "inocência" no caso. "Não há como perder estes pontos", brada o presidente Beto Mayo. Esta é a segunda vez que o caso é analisado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Na primeira vez, os auditores consideraram que o clube goiano tinha entrado com recurso fora do prazo. A decisão, porém, acabou sendo reconsiderada. Se perder os três pontos, o Marília pode se complicar na luta por uma vaga. No momento tem 32 pontos, ocupando a sétima posição.Mesmo com tantos problemas, o técnico Paulo Comelli confia na classificação à fase final da competição. Considerando a situação atual, basta uma vitória contra o Londrina, em casa, na próxima quinta-feira, ou diante do Ceará, dia 27, em Fortaleza. "A vitória contra o América-MG já estava desenhada a nosso favor e acabou escapando no final. Ficamos chateados, mas não desanimados. Confiamos no nosso poder e a classificação continua sendo nosso principal objetivo no momento", discursou o treinador.Para o jogo contra o Londrina o treinador deverá ter a volta de dois jogadores à equipe titular. O zagueiro Andrei, que cumpriu suspensão contra os mineiros, e o meia Bechara, praticamente recuperado de contusão, devem reaparecer no time.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.