Divulgação
Divulgação

Marília perde para o Ituano e pode ter pior campanha da história

Equipe somou apenas 2 pontos em 14 jogos disputados no Paulistão

Estadão Conteúdo

04 de abril de 2015 | 20h46

Num clima de "final de feira", no dia que em a cidade de Marília completou 87 anos de fundação, o seu representante no Campeonato Paulista, o Marília Atlético Clube - o MAC - se despediu de sua torcida de forma melancólica. Dentro do estádio Bento de Abreu, pela 14.ª rodada, perdeu para o Ituano, por 2 a 1. O time da casa pode entrar para a história como o time de pior campanha no Paulistão. Só tem dois pontos, com dois empates e 12 derrotas e luta contra os quatro pontos feitos pelo Paulista, de Jundiaí, em 2014. Sem chances de classificação, o Ituano também eliminou, de forma matemática, as chances de rebaixamento, atingindo os 19 pontos, em quarto lugar, no forte Grupo A.

Antes do jogo, o técnico Bruno Quadros reconheceu que não havia mais nada a fazer na desmoralizada equipe do Marília. Ele só teve 14 jogadores - três reservas - para escalar dos 28 inscritos. Alguns estão machucados e a maioria pediu dispensa por não receber

Salários há vários meses. "O campeonato acabou. Nós estamos aqui para cumprir nossa obrigação de ir até o final com dignidade", explicou o técnico. De outro lado, Tarcísio Pugliese, do Ituano, já sem chances de classificação, viu nesta "despreocupação do adversário um motivo a mais para que o jogo seja duro". Até então, o Ituano não vencia há quatro rodadas.

Pugliese estava certo. Os jogadores do Marília demonstraram muita disposição, tiveram mais volume de jogo e até chutaram mais em gol. No entanto, faltou qualidade. O Ituano chegou menos, mas com eficiência. Aos 35 minutos, Cristian cobrou falta da intermediária e houve o desviou de cabeça dentro da área. A sobra ficou no lado direito com Walfrido, em condições legais. Ele cruzou e Ronaldo desviou de primeira com o pé direito.

No segundo tempo, nada mudou. O Marília foi guerreiro, mesmo desorganizado taticamente, e chegou ao empate aos 13 minutos. Após levantamento na área, a bola ficou nos pés de Rafael Mineiro que fez o recuo para o chute perfeito e rasteiro de Bruno Farias no lado direito de Fábio.

O jogo ficou aberto. Aos 35 minutos, Evandro Pantaneiro foi expulso ao cometer falta violenta em cima de Guilherme, deixando o Marília com um jogador a menos. Cansado, o zagueiro Marcus Vinícius falhou feio aos 40 minutos. Ele tentou dar um chute para cima, mas errou a bola e acertou Ronaldo. O atacante do Ituano dominou a bola, avançou e tocou com categoria em diagonal para as redes: 2 a 1. Tudo liquidado.

Na última rodada, os dois times vão apenas cumprir tabela. O Ituano vai receber o Palmeiras, em Itu, enquanto o Marília vai jogar fora de casa diante do São Bernardo. Em princípio, os dois jogos estão previstos para quarta-feira, dia 8, às 22 horas, mas é possível que algum jogo tenha seu horário antecipado. Se o Marília empatar ou perder, terá a pior campanha da história do Paulistão.

FICHA TÉCNICA

MARÍLIA 1 X 2 ITUANO

MARÍLIA - Marcos Galletti; Rafael Mineiro, Roni (Evandro Pantaneiro), Marcus Vinícius e Deca Bahia; Juninho Ortega, Gilberto Trindade, Bruno Farias e Fabinho Gadelha (Thiago Elias); Leandro Costa e Wellington Amorim. Técnico: Bruno Quadros.

ITUANO - Fábio; Dick, Leonardo Luiz, Naylhor e Peri; Leonardo, Walfrido, Clayson (Zé Carlos) e Cristian (Guilherme); Claudinho(Ricardinho) e Ronaldo. Técnico: Tarcísio Pugliese.

GOLS - Ronaldo, aos 35 minutos do primeiro tempo; Bruno Farias, aos 13, e Ronaldo, aos 40 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Raphael Claus.

CARTÕES AMARELOS - Gilberto Trindade, Bruno Farias, Rafael Mineiro e Juninho Ortega (Marília). Walfrido e Ronaldo (Ituano).

CARTÃO VERMELHO - Evandro Pantaneiro (Marília).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Bento de Abreu, em Marília (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.