Marília promete resistir a assédio

O assédio de clubes da Série A por jogadores do Marília não deve atrapalhar o time para a seqüência do Brasileiro da Série B. O presidente do clube, José Roberto Duarte de Mayo, descartou qualquer negociação antes do final da competição e disse que o elenco está fechado para conseguir o acesso. No começo da semana o meia Fabiano Souza recebeu uma proposta do Guarani, de Campinas. Diretores do time campineiro, inclusive, estiveram em Itu para acompanhar seu desempenho contra o Ituano, pela 18ª rodada da Série B do Brasileiro. O último jogador procurado foi o lateral-direito Bruno, que vem sendo considerado a revelação do Marília na competição, pela qual já anotou três gols. O Palmeiras era o interessado, mas o presidente garante que o jogador permanece no Bento d e Abreu Sampaio. "Pode existir interesse até do Milan, mas o Marília não vai liberar nenhum jogador. Não estaremos negociando ninguém e não vamos perturbar os jogadores, que estão concentrados única e exclusivamente em classificar o MAC para a próxima fase do Brasileiro", disse Mayo Pela 19ª rodada do Nacional, o Marília entra em campo nesta sexta-feira para enfrentar o Joinville. Atualmente o time paulista ocupa a 11ª colocação, com 24 pontos ganhos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.