Marília se isola para vencer o Palmeiras

A derrota em casa para o Palmeiras por 2 a 0 deixou o Marília em situação complicada dentro do quadrangular final do Campeonato Brasileiro da Série B. Com apenas dois pontos - contra sete do Palmeiras e cinco do Botafogo -, o time do interior paulista terá que vencer o time do Palestra Itália, em São Paulo, se quiser continuar sonhando com o acesso. E para conseguir tal objetivo, o técnico Luiz Carlos Ferreira decidiu isolar o grupo, que ficará concentrado na Estância Santa Filomena, em Jarinu, a partir desta terça-feira. Pela manhã o time treina em Marília, mas à tarde segue para Jarinu, distante 80 quilômetros da capital. A delegação deve ficar concentrada no local até algumas horas antes do jogo contra a equipe alviverde, que será realizado no sábado, às 21h40. "Essa será talvez a semana mais importante dentro da competição e precisamos nos preparar. O jogo contra o Palmeiras será o jogo de nossas vidas e se vencermos superaremos um grande obstáculo", explicou Ferreira. Prevendo que o Palmeiras vá terminar na liderança do quadrangular, a idéia dos dirigentes marilienses é torcer contra o Botafogo, para que o Marília fique com a segunda vaga. "Mas não adiantará apenas ficar na torcida. O MAC precisará vencer seus jogos para conseguir o acesso", lembrou o presidente do clube, José Roberto Mayo. Enquanto isso, o técnico Luiz Carlos Ferreira espera conseguir ser a grande zebra do quadrangular final contra o Palmeiras. "Milagres também acontecem", disparou. Na manhã desta terça-feira, o grupo mariliense realizará um treinamento no Estádio Bento de Abreu. Para o jogo contra o Palmeiras, Luiz Carlos Ferreira terá dois desfalques: o zagueiro Andrei e o volante Everaldo, ambos suspensos pelo terceiro amarelo. Os substitutos devem ser Wladimir e Adilson, respectivamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.