Marília tenta evitar excesso de euforia

Terminar na liderança do Grupo C no Campeonato Brasileiro da Série B, deixando o Botafogo em segundo, animou o Marília. No entanto, o técnico Luiz Carlos Ferreira quer usar a inter-temporada em Cedral, região de São José do Rio Preto, para evitar o excesso de euforia dos jogadores. "Eles precisam entender que começará um novo campeonato", disse Ferreira. A delegação ficará concentrada na cidade até quinta-feira, quando deve seguir viagem para Recife, local do primeiro jogo pelo quadrangular final, contra o Sport.E, se depender de retrospecto, o clube mariliense está em grande vantagem. Até agora, o Marília jogou cinco vezes contra equipes pernambucanas na Série B; venceu quatro (três do Náutico e uma o Santa Cruz) e empatou uma (contra o Sport).Mas Ferreira prefere não levar em conta esses números. "Já disse em outras oportunidades que retrospecto não ganha jogo.Precisamos respeitar o Sport e jogar para vencer dentro de campo", comentou.Para essa partida, o treinador contará com todos os jogadores. O meia Juca, que cumpriu suspensão, tem volta praticamente certa, mas o time só deve ser definido na quarta-feira, durante o último coletivo. Provalmente o time atuará no esquema 4-4-2, com dois volantes fixos - Everaldo e Zé Luis - e dois meias, que devem ser Juca e Bechara ou Éder.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.