Divulgação<br>
Divulgação

Marin mostra cautela com a Copa América: 'Colômbia é difícil'

Presidente da CBF alerta para a boa fase vivida pelos colombianos, que, assim como Peru e Venezuela, serão os adversários do Brasil

EFE

25 de novembro de 2014 | 09h57

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, preferiu ser cauteloso com o sorteio dos grupos da Copa América de 2015. Com o Brasil enfrentando na primeira fase Peru, Venezuela e Colômbia, o dirigente pediu atenção principalmente com a equipe colombiana, adversária derrotada pela seleção nas quartas de final da Copa do Mundo.

"Não será a primeira vez que vamos enfrentar a Colômbia. Sempre é difícil, sempre temos o maior respeito", disse Marin, exaltando os bons resultados conquistados pelos rivais, que conta com nomes de destaque no futebol mundial, como James Rodríguez, do Real Madrid e Falcao García, que está no Manchester United.

O dirigente ainda se mostrou animado com o atual momento da seleção brasileira e afirmou que confia no trabalho de Dunga como técnico, lembrando que a seleção sofreu "apenas um gol" em seis amistosos, o que dá "confiança" para a equipe "fazer um bom trabalho na Copa América".

O auxiliar de Dunga, Andrey Lopes, destacou o que poderá ser um problema para a seleção brasileira: a falta de tempo para se preparar para o torneio e, especialmente, para Neymar, o principal astro da equipe. "O problema é que a final (da Liga dos Campeões) é no dia 6 de junho, mas não temos como saber quem estará nela", comentou o auxiliar, que representou a comissão técnica brasileira, já que Dunga não viajou ao Chile.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.