Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Marin rebate protesto do São Paulo: 'Viajou porque quis'

Diretoria tricolor enviou ofício à CBF reclamando da marcação de partidas próximas

ALMIR LEITE, Agência Estado

30 de agosto de 2013 | 13h09

SÃO PAULO - "O São Paulo viajou porque quis." Essa é a resposta do presidente da CBF, José Maria Marin, à reclamação do São Paulo de que terá uma maratona de jogos no Campeonato Brasileiro. O time tricolor teve várias partidas adiadas por causa de uma excursão na qual passou por Alemanha, Portugal e Japão, e agora está chiando porque terá de atuar de dois em dois dias.

Marin ressaltou que a CBF autorizou a excursão do clube paulista para atender ao pedido de um filiado e que, por isso, a alternativa foi mudar a tabela. Assim, o São Paulo jogará no próximo domingo contra o Botafogo, no Rio, na terça-feira contra o Náutico, em Pernambuco, volta para a capital para jogar com a Ponte Preta, quinta, no Morumbi, e no domingo seguinte vai enfrentar o Coritiba no Couto Pereira.

A diretoria do São Paulo enviou ofício formal à CBF reclamando da marcação de partidas próximas uma das outras. O técnico Paulo Autuori também tem criticado constantemente o excesso de jogos de seu time, além do calendário brasileiro de maneira geral. Mas Marin não dá importância para a chiadeira. "A CBF não pode mudar o campeonato e prejudicar os outros clubes por causa da vontade de um filiado", ressaltou o dirigente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.