Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

Marinho destaca intensidade do Santos em goleada: 'É o que Sampaoli pede'

Equipe fez 6 a 1 no Goiás e garantiu liderança do Campeonato Brasileiro por mais um rodada

Redação, Estadão Conteúdo

04 de agosto de 2019 | 14h42

O atacante Marinho destacou a intensidade do Santos no massacre aplicado em cima do Goiás por 6 a 1 na manhã deste domingo, na Vila Belmiro, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogador afirmou que o time paulista cumpriu à risca o que pede o técnico Jorge Sampaoli, que esteve suspenso em razão do acúmulo de cartões e assistiu ao jogo do camarote da Vila Belmiro.

"É o que ele (Jorge Sampaoli) pede. A gente estava ganhando no primeiro tempo de 3 a 0 e voltamos para o segundo tempo com a mesma intensidade. Assim que treinamos e assim que jogamos. Demoramos um pouco para acordar no segundo tempo, mas, quando acordamos, conseguimos fazer um resultado bom", pontuou o atacante, em entrevista ao Sportv.

Marinho não brilhou neste domingo como há duas semanas, quando acertou um lindo chute que ele apelidou de "mini-míssil aleatório" e que garantiu o triunfo sobre o Botafogo por 1 a 0. No entanto, o atacante teve boa atuação na Vila. Ele serviu Soteldo no sexto e último gol do massacre santista.

O santista festejou o resultado e creditou à união do grupo e ao apoio da torcida a grande fase da equipe, que não perde há oito jogos e emendou o sétimo triunfo seguido no Brasileirão.

"A torcida que vem, que apoia, tem comprado essa nossa briga. O momento do Santos é de união no grupo. Essa força, que temos criado no nosso dia a dia. O resultado foi largo, criamos bastantes oportunidades, mas não quer dizer que foi fácil. Fizemos valer nossa força e nosso empenho dentro de campo", disse.

O resultado manteve o Santos na ponta da tabela, com 32 pontos, cinco a mais que o vice-líder Palmeiras, que ainda entra em campo neste domingo para enfrentar o arquirrival Corinthians.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.