Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Mário Gobbi diz que Elias é meta no Corinthians, mas avisa: 'Tempo é curto'

Clube procura convencer Sporting a parcelar os R$ 12,7 milhões pelos 50% do jogador

Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

27 de março de 2014 | 19h32

SÃO PAULO - O Corinthians tem até segunda-feira para contratar o volante Elias, do Sporting. E procura convencer os portugueses a parcelarem os 4 milhões de euros (cerca de R$ 12,7 milhões) que pedem pelos 50% que têm do jogador. Ciente do prazo curto, o clube promete "fazer de tudo" para ter um final feliz no negócio.

Depois de buscar um parceiro e não encontrar, o presidente Mário Gobbi diz que o Corinthians trabalha com recursos próprios para dar esse presente à torcida para o Brasileirão. Às 19h de segunda-feira, dia 31, fecha a janela de transferências internacionais para o Brasil.

"O Elias é uma meta nossa e não sei se vamos ter êxito nisso. O que posso dizer para a torcida do Corinthians é que nós estamos fazendo todos os esforços para que o Elias volte a jogar aqui conosco", disse Gobbi. "O tempo é muito curto, as conversas são intensas, mas intensos também são os números e aí a dificuldade de se fechar. Vamos até o último minuto batalhar, fazer esse esforço para dar esse presente para a torcida do Corinthians."

Depois de não achar um parceiro, o clube tenta o empréstimo por seis meses e depois exercer o poder de compra ou um parcelamento. Os outros 50% pertencem ao empresário Jorge Machado, o que não dificultaria a transação. Elias já revelou sua intenção em voltar ao clube e até já teria acertado as bases salariais. Agora, resta saber se o clube terá dinheiro e tempo para se bater o martelo.

Uma coisa é certa: o volante foi o grande pedido de Mano Menezes e, se não vier agora, será sondado na abertura da janela pós Copa do Mundo. "Não acaba por aqui e nós, como vocês todos sabem, estamos numa época de reformulação, montando um time novo, e ela é constante, mas precisamos ter muita calma, análise, para errar pouco", enfatizou Gobbi.

E O EMERSON?

O presidente corintiano garantiu que Emerson não está de saída para o Botafogo, revelou conversas com outros nomes e que já trabalha para a manutenção do zagueiro Cléber.

"Emerson é um grande jogador, tem uma história aqui no Corinthians muito bonita, ganhou vários títulos, e é natural que muito clubes queiram ele", observou. "Quando uma proposta chega, é praxe se passar, ver a vontade do jogador também, não pode ficar cerceando as informações do jogador. De concreto não tem absolutamente nada, o Emerson é jogador do Corinthians, tem contrato até 31 de julho de 2015, está no grupo e assim vai ser, enquanto estiver no grupo, está à disposição do treinador."

Gobbi revelou que a negociação para uma troca com André, do Atlético-MG, também já faz parte do passado. Ele disse que o negócio não avançou, mas não descarta até pagar um parte do salário de Emerson num novo clube. "Tudo é possível, desde que agrade ao jogador, ao Corinthians e a quem estiver querendo. Mas não tem ninguém, houve sondagens, mas não se fechou."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.