Ronald Wittek/EFE
Ronald Wittek/EFE

Mario Gómez anuncia aposentadoria da seleção alemã, mas vislumbra a Eurocopa

Atacante disputou a última Copa do Mundo na vergonhosa campanha da campeã de 2014

Estadão Conteúdo

05 Agosto 2018 | 12h25

O atacante Mario Gómez anunciou neste domingo nas redes sociais que não atuará mais pela Alemanha. O jogador de 33 anos defende o Stuttgart e participou da vexatória campanha da seleção de seu país na Copa do Mundo da Rússia.

+ Presidente da Federação Alemã admite erro no caso Ozil

+ Presidente da Turquia apoia Ozil e condena racismo na seleção alemã

+ Merkel respeita decisão de Ozil em deixar seleção da Alemanha

"Meu período na equipe nacional não foi sempre fácil em termos esportivos, também não teve apenas êxitos. Mas sempre foi maravilhoso", escreveu em sua página do Facebook. Gómez é o segundo jogador que anuncia a aposentadoria da seleção após a eliminação na primeira fase do Mundial.

O meio-campista Mesut Özil foi o outro jogador que deixou a equipe, mas seu comunicado veio com muita polêmica. Özil acusou a Federação Alemã de Futebol de racismo. As declarações tiveram impacto mundial e renderam considerações inclusive da chanceler alemã Angela Merkel.

Gómez foi mais discreto. "É hora de deixar espaço e dar oportunidade para os jovens de muito talento consigam cumprir seus sonhos, ganhar experiência e alcançar os melhores resultados para a Alemanha."

Também tratou de manter a porta aberta e deixou claro que aceitaria abrir uma exceção para a Eurocopa de 2020. "Se o treinador, daqui dois anos, na Eurocopa, ver a necessidade, por razões improváveis, e eu me sentir em forma, estarei presente nessa suposta lista", afirmou.

Antes de tornar a decisão pública, Gómez já havia informado Joachim Löw. Por fim, ele admitiu que a Copa da Rússia foi uma grande decepção e lamentou a primeira vez que a seleção não passou pela primeira fase. O atacante também esteve com a Alemanha no Mundial de 2010 e disputou as Eurocopas de 2008, 2012 e 2016.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.