Marques aceita redução de salário

O atacante Marques deverá permanecer no Atlético-MG. Segundo o seu procurador, Aurélio Dias, o jogador está disposto a aceitar a redução de salário imposta pela diretoria alvinegra. Os dirigentes do Galo estipularam um teto máximo de R$ 50 mil dentro do grupo de jogadores. Marques, que ganhava R$ 110 mil, salário que sofreu uma primeira redução para R$ 95 mil, não imporia restrições a um novo corte salarial. "Marques só sai do Atlético se o Atlético quiser", disse Aurélio Dias.O presidente do Conselho Deliberativo do Galo, Alexandre Kalil, disse que se Marques, maior ídolo da torcida atleticana, aceitar a nova proposta, ele continuará no clube. Sobre a venda do volante Gilberto Silva, Kalil afirmou que a reunião com "representantes do futebol inglês" foi adiada para quarta-feira. O procurador do jogador, Ângelo Pimentel, confirmou que o Arsenal está disposto a pagar entre US$ 8 milhões a US$ 10 milhões para ficar com o volante pentacampeão do mundo pela Seleção Brasileira. Dentro da proposta de renovação do grupo de jogadores, como forma de adequar a política de redução salarial do clube, quatro atletas da equipe juniores participaram do treinamento de hoje no CT de Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte. Os zagueiros Paulão e Eraldo, o meia Juninho e o atacante Gil foram integrados aos profissionais. Eles participaram da Taça BH de Juniores/Copa Minas - competição da qual o Atlético foi eliminado na última sexta-feira pelo rival Cruzeiro -, onde foram observados pelo técnico Geninho. O treinador disse que poderá dar uma chance também aos volante Rafael Lima e o goleiro Bruno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.