Marques e Loebeling fazem acareação

O ex-presidente da Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Armando Marques, e o juiz Alfredo Santos Loebeling, que o acusa de coação, participaram hoje de uma acareação na sede da entidade, no Centro do Rio. Durante 1h30, a sessão presidida pelo procurador do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e juiz da 14ª Vara Criminal de Justiça do Rio de Janeiro, Marcos Basílio, foi marcada pela tensão e nervosismo. Marques, por diversas vezes, chegou a gritar e a dar socos na mesa. ?Se quem fala a verdade é eliminado do futebol brasileiro, eu vou ser eliminado?, disse Loebeling na saída da acareação. Marques não quis dar declarações. Loebeling afirmou ter ratificado o que disse em sua carta-denúncia apresentada ao presidente do STJD, Luís Zveiter. Na ocasião, o juiz afirmou ter sido coagido por Marques, que o obrigou a alterar a súmula da partida entre Figueirense (SC) 1 x 0 Caxias (RS), no dia 22 de dezembro de 2001, pelo quadrangular final da Série B do Campeonato Brasileiro.Na súmula da partida, Loebeling escreveu que a torcida do time catarinense invadiu o campo, paralisando o confronto, depois de tê-lo encerrado. O juiz alegou ?peso na consciência? e admitiu que ainda faltavam dois minutos para o término do confronto.A previsão é a de que as investigações sejam encerradas até o final desta semana. Além de Loebeling e Marques, foram ouvidos o diretor do Departamento Técnico da CBF, Virgílio Elíseo, sua secretária, Cleone, além do secretário do ex-presidente da Comissão de Arbitragem, Cláudio.

Agencia Estado,

29 de janeiro de 2002 | 19h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.