Ricardo Saibun/Divulgação
Ricardo Saibun/Divulgação

Marquinhos Gabriel diz que permanência no Santos é difícil

Empréstimo do meia termina no fim do ano

O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2015 | 17h42

Em boa fase após ficar com a vaga de Geuvânio, o meia Marquinhos Gabriel admite que a sua permanência no Santos para a próximo ano é complicada. O contrato do jogador termina em dezembro e as chances de o Al-Nassr, da Arábia Saudita, aceitar a renovação do empréstimo por mais um ano são remotas.

"Tenho procurado me concentrar nos jogos e deixar essa parte de renovação para eles (empresários). Vou procurar me concentrar nessa reta final. É muito difícil o empréstimo, vão ter que negociar a compra. Se o Al-Nassr me emprestar mais um ano, vai ficar com mais seis meses de contrato só”, disse Marquinhos Gabriel em entrevista coletiva, nesta segunda-feira.

O vínculo do jogador com o  Al-Nassr vai até julho de 2017. A multa para o Santos contratá-lo é de U$ 4 milhões (mais de R$ 16 milhões).

“Quando vi notícias dizendo que eu poderia sair, considerei normais. A vida do jogador é assim mesmo. O que eu não podia fazer era deixar de treinar, de trabalhar, porque se houvesse a oportunidade, eu teria de corresponder”, disse.

Marquinhos Gabriel virou titular depois que Geuvânio sofreu uma lesão na coxa direita. O jogador foi um dos destaques da vitória por 3 a 1 sobre o Internacional, domingo, na Vila Belmiro, e fez o primeiro gol da equipe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.