Divulgação
Divulgação

Marquinhos Santos assume São Bento e Londrina anuncia Sérgio Soares para Série B

Equipes da segunda divisão nacional se movimentam nesta quinta-feira

Estadão Conteúdo

28 Junho 2018 | 16h22

A "dança das cadeiras" tomou conta da Série B do Campeonato Brasileiro nesta quinta-feira. Buscando um novo técnico no mercado desde que demitiu Paulo Roberto Santos, o São Bento fechou com Marquinhos Santos, que vinha comandando o Londrina na competição. Só que o time paranaense não perdeu tempo e rapidamente acertou com Sérgio Soares, ex-Santo André, de olho no restante da temporada.

+ Equipe de Keno no Egito anuncia a contratação do técnico Alberto Valentim

Marquinhos Santos chegou a recusar um primeiro convite do clube paulista, mas a negociação avançou ao longo desta quinta e o treinador acabou assinando o contrato até dezembro com o time de Sorocaba. No Londrina, ele vinha pressionado pela falta de bons resultados. Apesar de ter feito um bom início de competição, acabou caindo de produção e deixa o time na beira da zona de rebaixamento, com 15 pontos, na 15ª posição.

No São Bento, Marquinhos deve estrear no próximo sábado, às 18 horas, contra o Criciúma no estádio Heriberto Hulse, pela 13.ª rodada da Série B. Com 17 pontos, o time paulista conheceu a sua primeira derrota na competição no último sábado, quando caiu justamente diante do Londrina, por 1 a 0, no estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba.

No vestiário, após o jogo, o clima ficou quente e Paulo Roberto Santos se desentendeu com o presidente Márcio Rogério Dias, o que custou o cargo do treinador. Ele saiu em defesa dos jogadores, que estavam sendo questionados por dirigentes pela primeira derrota em 12 jogos. O ex-técnico estava no clube há quatro anos e meio, tendo conquistado três acessos importantes com o time.

LONDRINA

A situação de Sérgio Soares é um pouco mais complicada. Ele deve estrear no próximo domingo, às 18 horas, contra o Sampaio Corrêa, no estádio do Café, no Paraná. Precisando de um bom resultado para não correr o risco de entrar na zona de rebaixamento, o treinador não terá muito tempo para pensar em mudar o time titular.

Ele estava sem trabalhar desde o Campeonato Paulista, no qual foi rebaixado com o Santo André para a Série A2. Ano passado, ele chegou a dirigir o Goiás por apenas quatro rodadas, mas não foi bem. Nos dois anos anteriores esteve no Ceará, mas sem conseguir atingir a principal meta da equipe, que era o acesso ao Brasileirão.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.