Marquinhos usa posicionamento para compensar porte

Zagueiro, que tem 1,83m de altura e pesa 74kg, é considerado franzino para a sua posição, mas mesmo assim se destaca

GONÇALO JÚNIOR, Estadão Conteúdo

04 Setembro 2014 | 10h33

O zagueiro Marquinhos tem uma trajetória particular na seleção. É titular do time olímpico que tentará o ouro inédito, nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, mas teve de ser dispensado dos amistosos que a equipe disputa no Catar para participar da preparação da equipe principal nos Estados Unidos para o duelo amistoso desta sexta contra a Colômbia. Na equipe de Dunga, é reserva de Miranda e David Luiz. "É um sonho participar do time principal da seleção. Não sei ao certo o que esperam, como serão minhas convocações", comentou.

Marquinhos não tem o porte físicos dos zagueiros tradicionais. Com 1,83m e 74kg, aprendeu a compensar o aspecto franzino com a inteligência. "Preciso de um posicionamento mais eficiente, descobrir os atalhos do campo. Um zagueiro mais forte usa o corpo. Tenho de descobrir como roubar a bola, conhecendo o campo e o adversário", conta o zagueiro, que já havia participado de dois amistosos com Luiz Felipe Scolari, em 2013, contra Honduras e Chile.

A trajetória do defensor de 20 anos também é incomum pelos clubes nos quais já jogou. Atuou pelo Corinthians, Roma e defende agora o Paris Saint-Germain, que, de acordo com seu presidente, Nasser Al-Khelaifi, recusou uma proposta do Barcelona de mais de 40 milhões de euros (aproximadamente R$ 120 milhões) pela sua contratação. "Tudo aconteceu muito rápido na minha vida", afirma. "Não consigo explicar."

Mais conteúdo sobre:
futebol seleção brasileira Marquinhos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.