Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Marta vira 1ª mulher a ter os pés na Calçada da Fama do Maracanã: 'É incrível'

Melhor jogadora do mundo se junta a nomes como Pelé, Zico, Garricha e Zagallo e é eternizada no estádio carioca

O Estado de S.Paulo

10 de dezembro de 2018 | 20h00

Depois de ter sido eleita pela sexta vez a melhor jogadora do mundo pela Fifa, a brasileira Marta voltou a fazer história, nesta segunda-feira, ao deixar a marca dos seus pés na Calçada da Fama do Maracanã. Ela se juntou a nomes como Pelé, Zico, Garrincha e Zagallo, entre outros de peso que foram eternizados no estádio mais importante do Brasil e também um dos maiores templos do futebol mundial.

"Voltar ao Maracanã, receber esta homenagem e lembrar os momentos que vivi aqui é fantástico. É algo incrível", comemorou a jogadora da seleção brasileira, que se tornou a primeira mulher a ter o formato dos seus pés gravado na Calçada da Fama do Maracanã.

No museu que comporta este espaço para poucos homenageados com a honraria, Marta também ganhou uma estação exclusiva de exposição, que ainda conta com objetivos de seu acervo pessoal, como por exemplo chuteiras, troféus e uma camisa da seleção brasileira.

Este molde dos pés de Marta passará a fazer parte do tour oficial do Maracanã. E a estrela exaltou a importância que o fato tem para o futebol feminino e para as mulheres em geral na sociedade. "Em toda homenagem, a gente fica emocionada, porque é mais um passo à frente. É um incentivo para as mulheres continuarem lutando por espaço em todas as áreas. Fico muito feliz por ser no meu País, considerado o país do futebol", ressaltou.

Durante a cerimônia realizada na tarde desta segunda-feira, Marta ainda registrou uma mensagem no chamado Livro de Ouro do Maracanã. "Uma grande honra deixar essa mensagem no livro do templo do nosso futebol. Obrigado pelos momentos fantásticos vividos aqui", escreveu.

Medalhista de prata no futebol feminino nos Jogos Olímpicos de 2004 e 2008 e de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2003 e 2007, Marta aproveitou a grande vitrine que foi o evento para também pedir aos governantes que "haja mais políticas de incentivo, principalmente nas escolas" ao esporte brasileiro.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.